terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Feliz Natal


Desejamos um Santo Natal a todos os que partilharam das nossas emoções ao longo deste ano tão especial. Que não falte amor, saúde e boa disposição às vossas mesas. E que o menino Jesus vos deixe tudo de bom no sapatinho, especialmente para as minhas amigas queridas RITA e ISABEL que neste momento travam a sua luta para serem mamãs! Ainda este ano a vossa estrela brilhará! Beijocas e cuidado com os doces (senão, no próximo Natal, faremos companhia à Popota!)

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

5 meses!


Temos andado muito ocupados com o emprego, tarefas de casa, compras de Natal e cuidados do Tomás! Por falar no petiz, tem se portado muito bem com as avós, que tão gentilmente têm tomado conta dele enquanto a mamã vai dar aulas! É muito bom chegar a casa e encontrar o meu princípe cuninino à minha espera...em breve terei de ir buscá-lo à escolinha e, mais uma vez, o friozinho na barriga irá visitar cá a mamã! Vai custar muito, mas tem de ser, não posso tê-lo sempre debaixo das minhas saias.

Já se passaram 5 meses desde que o meu tesourinho nasceu! Está tão crescido e tão fofinho que só me apetece ferrá-lo todo!!! E aos 5 meses o Tomás:


- mede 70 cm (percentil 95);

-pesa 8.060 Kg (percentil 75);

- descobriu os pés;

- folheia livros, revistas,etc;

-gosta de teclar (é o que está a fazer agora!);

-já dá as mãozitas para ir ao colo de alguém;

- puxa o pirilau (ai,ai, safadote!);

- tem vários dentes a furar;

- observa os papás a comer com muita atenção;

- tem uma música preferida (Doidas andam as galinhas!) e presta muita atenção à coreografia que a mãe faz;

- gosta de telemóveis;

-bye-bye obstipação, hello pivete;

- dá gargalhadas;

-morde o lábio inferior (já tem um tique);

-experimentou o leite adaptado e gostou;

-vai comer sopa no sábado pela 1ª vez;

- é bem disposto e gosta de atenção;

-é o meu menino Jesus e a melhor prenda que Deus me deu!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

4 meses!


Aos 4 meses o Tomás:

- pesa 7,190 Kg (percentil 75);
- mede 67 cm (percentil 95);
- tem 3 dentinhos;
- diz "Olá!" (sim, é verdade!!!);
- é um palrador nato (sai à mãe);
- tem olhos azuis (já não muda);
- gosta de ver televisão cada vez mais;
- adora a caminha da mãe e do pai;
- tem muita curiosidade pela nossa comida;
- veste tamanho 9 meses;
- adora maminha;
- já dá gargalhadas pequeninas;
- transfere objectos;
- já não é tão obstipado;
- e segundo várias opiniões é um bebé de revista;
- é a luz dos meus olhos e o dono do meu coração!!!

Finalmente...notícias nossas!

O regresso ao trabalho têm-me impedido de actualizar o meu cantinho, mas hoje houve uma brechazinha e cá estou em para vos informar das últimas!
Começando pelo regresso ao trabalho, correu bem. No primeiro dia foi bastante difícil. Logo de manhã fui para o cabeleireiro (sim, que 4 meses de negligência podem arrasar connosco e chegar a um sítio novo em que todos os olhares se voltam para nós exige, no mínimo, que não estejamos umas autênticas aberrações de estilo!) e em seguida tive de ir à escola apresentar-me, ainda que só tivesse aulas da parte da tarde, porque a colega que me estava a substituir precisava de regressar à lista para entrar na próxima cíclica (quem é professor sabe do que falo!).Assim, tive de a desenrascar. Depois, regressei a casa, dei a maminha ao Tomás e lá fui dar as minhas primeiras duas aulas. O Tomás ficou com o pai durante 15 dias, que teve um desempenho irrepreensível. Tenho um excelente marido, que também é um óptimo pai, são só coisas boas e dou-me por bafejada pela sorte desde o dia em que nos cruzamos pela primeira vez. Fiquei, todavia, com um friozinho na barriga no primeiro dia em que ficou com o pai, pois para mim foi um segundo cortar do cordão umbilical! Custou-me muito e só deixei as preocupações quando pisei o palco da sala de aula. Presentemente, já estou mais habituada a esta nova situação. O Tomás ainda não está a frequentar a creche, pois estes próximos dias ficará em casa com as avós e só irá para a escolinha em Janeiro. Não deixo, porém, de ficar ansiosa, acho que sempre o ficarei, especialmente a partir de Janeiro. Ninguém cuidará do meu filho como eu e ele não precisa tanto de ninguém como de mim. Mas, são vicissitudes da vida moderna, há que nos conformar!
No passado domingo (dia 30) o Tomás foi baptizado. Não correu tudo como havia idealizado, mas diria que até foi bastante razoável. O tempo estava horrível, com um frio de rachar e alguma chuva à mistura. Tive de acordar cedo para ultimar todos os detalhes. A madrinha, que supostamente iria vesti-lo já que aqui no Norte faz parte da tradição, não conseguiu fazê-lo pois ficou presa na neve e por pouco não chegava a horas de o baptizar. Assim, vesti-o eu. Estava um encanto, o meu princípe, com a sua camisinha branca, as suas bermudas azuladas e o seu casaquinho de veludo, tudo a combinar, obviamente, que a mãe e a madrinha não brincam em serviço. Estava todo "pi-pi", muito giro! Não gosto muito dos fatos inteiros mais tradicionais, logo achei que esta indumentária primou pela invulgaridade. O fotografo chegou a horas, com uma super produção de pontos de luz (qual estrela de cinema!) e ainda andava eu a maquilhar-me e acabar de me vestir (anulo-me sempre e depois dá nisto!). O Tomás tinha mamado e sempre pensei que iria presentear-nos com uns belos sorrisos para o flash, mas qual quê? Só chorava e fazia birras...era o soninho!!! Tanto euros empregues para muito pouco. Bem tentamos que se risse, mas foi em vão. As fotos até ficarem excelentes tendo em conta o estado de humor do petiz. É compreensível, tanta gente estranho em casa, cansadinho, só podia resultar em choro!!!Por meu turno, estava histérica de todo, como habitualmente fico nestas ocasiões. O meu irmão, que é padrinho do Tomás, lá me foi acalmando, mas mesmo assim ainda stressei bastante. A madrinha presa na neve, eu de meias com foguetes (furadas pelas minhas unhas ao vestir) à espera que a minha mãe chegasse com um novo par (que chegou, como sempre, bem mais tarde do que a hora combinada), o Tomás a chorar como um desalmado sempre que um flash disparava... enfim, um stress! E assim fomos para a igreja. A cerimónia foi simples, mas bonita. Foram baptizados 3 bebés, sendo o meu o mais novinho. O padre foi um querido, untou o óleo na testa e mandou aquecer a água da pia baptismal por estar muito frio. Foi sempre delicado com os bebés e com os pais e isso tocou-nos bastante. Depois, fomos para o restaurante. Gostei muito da apresentação, com cadeirinhas cobertas de tecido branco e com um laço azul bebé, tudo com muito bom ar, parecia um casamento! A comida era muito boa, mas não consegui provar tudo, pois já não tinha barriga. Só não gostei muito do bolo do baptizado, que não tinha o look que eu desejava, mas não se pode ter tudo!!! As pessoas gostaram muito e a festa acabou em nossa casa com um lanche ajantarado dado o adiantado da hora. Esta foi a parte pior, pois a nossa casa ficou uma lástima!!! Desde as paredes da sala todas riscadas, com marcas de biqueiras de sapatos, ao chão de madeira e até mesmo as portas dos armários de cozinha lascadas houve lugar para tudo!! No final, nem queríamos acreditar, só nos apetecia fugir!!! Conclusão, nunca mais meteremos 23 pessoas ao mesmo tempo cá em casa e da próxima teremos de policiar os miúdos à risca.
Quanto a prendinhas, o Tomás recebeu os tradicionais objectos em ouro e prata que, muito honestamente, nada aprecio, roupa, uma cama de viagem, a cadeirinha da papa e dinheiro, que muito útil será pois iremos abrir a sua primeira conta! Há que cuidar do futuro, não é verdade! Nós pais ainda tivemos uma enorme surpresa: os avós maternos pagaram a festa do Tomás! Foi uma prenda muito boa e os nós até ficámos sem palavras. Os meus pais são....não há palavras para descrever! De uma generosidade imensa para com os filhos! Se eu for para o Tomás metade do que eles têm sido para mim, já serei uma excelente mãe! Tenho muito orgulho neles, são os meus pilares.
Muito mais haveria para contar, mas o tempo acabou!
Um dia mostrarei algumas fotos dos pormenores da festa!
Beijocas a todos os que nos seguem.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Coisas...


Mais uma semana passou, menos uma semana que falta para regressar ao batente!!!!!!! URRRRRRRRHHHHHH!

Na sexta-feira passada fomos às vacinas dos 3 meses e 1ª dose da Prevenar. O Tomás portou-se muito bem, chorou um bocadinho na hora da pica, mas rapidamente se recompôs. Chegou até a sorrir para a enfermeira. Provavelmente gostou do elogio que ela lhe fez: " - És mesmo muito lindo! Pareces os bebés das revistas!". Começo a ficar habituada a estes comentários, mas nunca deixo de me babar, babar, babar toda!

A reacção às vacinas foi boa, mas menos boa do que as dos 2 meses. Também não fez febre, mas desta vez ficou um bocadinho vermelhito na zona da pica. A culpa foi minha que só pus gelo à tarde, quando dei banho estava com tão bom aspecto que achei desnecessário estar a massacrá-lo. Resultado, um pequeno carocinho, que já desapareceu!!!

No sábado marcámos finalmente o fotógrafo. Pagámos logo metade do serviço, mas estou até agora a remoer. Os valores foram elevados e tentei negociar, alegando ter visto preços mais atractivos. Perante tal, a fotógrafa foi muito arrogante, dizendo que não levariam a mal se escolhêssemos outro estúdio. Na hora quis despachar a coisa, mas tenho andado a reflectir na arrogância da mulher. Não estamos em época de crise? Dão-se ao luxo desta petulância!!! Espero que o serviço corresponda à expectativa, pelo menos isso.

Hoje vamos reunir com o padre. Está tanto frio, não me apetece nada ir com o Tomás para a rua àquela hora da noite, mas lá terá de ser.

Mudando de assunto, ando preocupada, porque o Tomás não evacua por ele. Está 8 dias sem fazer e só faz mediante estimulação. O prebiótico que tomou só funcionou no 1º dia. Mandei o mail ao pediatra e disse-me que lhe desse o Laevolac. É o que se toma na gravidez. Estou apreensiva...queria algo mais natural. Estou à espera de uma nova resposta. Como estou a dar maminha em exclusivo pensei em acrescentar mais fibras à minha dieta, qualquer coisa assim. Conselhos precisam-se, está bem?

Beijocas e uma boa semana



segunda-feira, 20 de outubro de 2008

3 meses


Na terça-feira passada fomos à consulta dos 3 meses!

Mais uma vez o Dr. Egas deu-nos uma avaliação óptima do estado de desenvolvimento do nosso pequeno, o que nos deixa sempre mais descansados e muito felizes!

Desta vez o Tomás tirou a roupa e não chorou durante toda a consulta, nem quando o Dr. lhe puxou a pele da pilinha...ah, até nem foi bem assim: no final da consulta o pediatra brincou com ele e apertou-lhe o nariz...não gostou e reclamou!

Na consulta ficámos a perceber que a salivação excessiva e as bolinhas que faz com elas são a primeira forma de linguagem. Ele anda um palrador, fala, fala, fala... é muito giro. Falámos sobre a dentição, a introdução dos sólidos que no Tomás será aos cinco meses, sobre a obstipação, constipações e outros. E com isto, mais uma catrafada de produtos a adquirir: um prebiótico para pôr o intestino a funcionar melhor (funcionou bem logo no 1º dia), um aspirador nasal (muito estranho...), uma dedina para massajar as gengivas, mais uma dose da Rotateq e para além disso precisámos comprar produtos para o banho, creme para o rabiote, uma chucha nova, soro fisiológico, resumindo, hoje quando vi a minha conta ia tendo um colapso! Falo muito sobre os encargos que um bebé acarreta e até podem pensar que sou forreta, mas quero apenas transmitir a minha estupefacção perante os números. Felizmente, ainda posso comprar estas coisinhas para o meu filho, mas não deixo de pensar que há muitas mães cujos rendimentos não permitem fazer o mesmo pelos filhos delas e isso deixa-me revoltada com o estado da nação. Acho que os pais deviam de ser mais amparados como acontece em outros países. Não é concebível que tenhamos de pagar um ordenado pelas creches e às vezes andamos meses a pagar sem que eles lá estejam só para assegurar a vaga como me acontece. Todas as crianças deviam de ter direito a cuidados de qualidade a todos os níveis, pois pagamos para isso com os nossos impostos. Mas hoje em dia se queremos qualidade temos de pagar a dobrar, porque pagamos com os nossos descontos e depois temos de adquiri seguros de saúde, pagar as escolas do nosso bolso para termos acesso a essa mesma qualidade. É lamentável!

Mas vamos a dados felizes! Aos 3 meses o nosso petiz:


- Pesa 6750 kg. (percentil 75);

- Mede 65 cm. (percentil 95);

- Palra, palra, palra...

- Descobriu a mão e passa a vida a pô-la na boca;

- Já liga a brinquedos;

- Adora olhar para a televisão( nem sei se isso é bom...);

- Gosta muito do contorno de berço...

- Já se ri para o pai, avós e padrinho;

- Continua a mamar como se não houvesse amanhã;

- Adora banho;

- Detesta pôr soro...

- Gosta de bater uma sonequinha na caminha dos papás;

- Adora passear;

- É muito curioso;

- Prefere sempre o colinho da mãe;

- Está cada vez mais bonito...e eu sou uma babada!


Mais novidades: chegaram os convites do baptizado e ficaram muito giros! A mãe ficou contente! Na sexta-feira comemoramos os 3 meses, como sempre, com um jantar especial em família. O Tomás teve direito a um presente muito bonito dos avós! Só não teve direito a bolo desta vez, a mãe não teve tempo para fazer nem para comprar! Fica para a próxima. Nestas alturas percebemos que temos muita sorte, porque o nosso filho vai ter sempre muito amor em torno dele e não há nada mais importante.

Ah, quero agradecer o post tão simpático que a mariejo nos deixou. A tua estrelinha vai chegar e logo, logo temos mais uma mamã na blogosfera!

Boa semana e muitas beijocas

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

O baptizado do Tomás


Estamos a organizar o evento e nunca pensei que fosse tamanha trabalheira!

Primeiro escolhemos o dia e com essa informação procuramos marcar o baptizado na igreja que gostamos. Tivemos para casar lá, mas no dia do nosso casamento eram as comunhões e tal não foi possível, logo sempre pensámos que quando tivéssemos um filho seria lá baptizado. Quando lá chegámos com esse intuito ficámos a saber que os baptizados eram em dias fixos e às 09h30 da manhã e que tínhamos de pedir autorização ao bispo!!! Achei tudo aquilo uma barbaridade! Ter de realizar o baptizado do meu filho em parceria com mais uns 10 bebés, num dia que nada me dizia e às 09h30 da manhã??? Desisti logo da ideia. Assim, fomos à igreja onde casámos falar com o padre. Novamente os dias fixos e uma imensidão de papelada, entre autorizações do bispo e declarações dos padrinhos, tudo porque vivemos na freguesia ao lado. Acabámos por desistir também. Fomos por último à igreja da nossa freguesia, onde conseguimos marcar o baptizado no dia que queríamos sem papeladas nem complicações. É uma igreja menos opulenta, mas fui lá baptizada e o padrinho do Tomás, meu irmão, também, por isso vamos manter a tradição. Isto tudo para vos dizer que só ao fim de 4 deslocações conseguimos agendar a coisa! Tanta burocracia para realizar um acto de fé! Dá quase vontade de desistir!

Este foi só o primeiro passo! Depois seguiram-se os convites que já foram encomendados. Levam uma foto do princípe, espero que fiquem giros! Também já escolhemos o fotógrafo e vamos lá amanhã acertar os pormenores. Também iremos marcar o restaurante nos próximos dias e o sítio já está escolhido. O mais grave: isto tudo custa imensos euros! Só para o fotógrafo são 500, sem dvd, e acreditem que procurei bem! Chegaram a pedir-me 750 euros! Vamos fazer álbum digital, mas mesmo assim...é uma exorbitância! Agora falta a paparoca, que será paga por pessoa! Vai ser uma cerimónia intima, com cerca de 25 pessoas. Só não choro o dinheirão que vamos gastar porque é para festejar o nascimento do Tomás e por ele tudo vale a pena!

Quanto à indumentária do princípe, ainda não decidi se quero um fatinho à bebezinho, uma coisa tipo calças de linho e camisa à menino crescido. A madrinha vai ajudar na escolha já que a fatiota será um presente dela!

Também estamos a pensar fazer uma lista de baptizado na Chiccco. Assim, evitámos que nos ofereçam coisas que não iremos usar e não seremos inundados de objectos em ouro e prata que simplesmente abomino! Nestes casos costumo oferecer dinheiro, assim os pais compram o que quiserem ao gosto deles ou colocam na conta do pequeno. É o mais prático e a gerência costuma agradecer!

Fica a faltar o bolo, uma peça fundamental! Gostava de um bolo artístico, mas ainda não decidimos! Desde que seja apetitoso...é o que importa!

Como vêem, espera-me um fim-de-semana muito agitado! E no domingo teremos a visita de uma amiga minha! É sempre muito bom.

Bom fim-de-semana.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Coisas de mãe...

Antes de mais, desculpem pela falta de notícias...contínuo sem tempo para nada. Não sei como conseguem actualizar os vossos cantinhos tão frequentemente :-)! Se calhar o problema é mesmo meu, tenho um Tomás mãedependente.
O Tomás contínua muito bem, a crescer desalmadamente! Gosta cada vez mais da maminha e agora com 2 meses e meio já ando a tomar o Promil para ver se contínuo a dar sustento a este rapazito. Há dias tive de ir tratar um dente e levei anestesia, logo toca a tirar leite com a bomba para evitar que ele mamasse anestesia também. Tirei 100 ml e achei que seria o suficiente. A experiência até correu bem tendo em conta que foi a primeiríssima vez que o Tomás tomou leitinho sem ser directo da maminha. Contudo, no final da mamada, desatou num berreiro pois ainda tinha fome e não houve outra hipótese senão dar-lhe a maminha. É um comilão! Daqui a 15 dias tem a consulta dos 3 meses e nem sei...já deve estar com 7 kg à vontadinha!
As nossas rotinas são, presentemente, acordar lá para as 7h30 dar maminha, deitar novamente e levantar por volta das 10h30/11h. Depois saímos no carrinho para dar uma voltinha. Até hoje podíamos contar com a companhia do avô, mas hoje já foi trabalhar logo...ficámos em casa, de pijama todo o dia ...foi só hoje que está frio e um dia triste.Depois do passeio, é dar de novo maminha, estamos um bocadinho acordados e acabamos por fazer uma pequena sesta durante a tarde, em que normalmente o Tomás dorme o tempo todo no meu colo. E chega a hora de acordar e...mais maminha. Mais uma pequena sesta e chega o pai a casa. Fica um bocadinho com o Tomás enquanto a mãe faz o jantar ou antes de irmos jantar a casa dos avós. Depois de jantarmos, damos banho ao Tomás, mama e toca a dormir. Adormece sempre ao colinho, mia culpa! Adormece por volta das 10h30 e acorda às 03h da manhã...Vai dando umas noites razoáveis.
Agora anda mais calmo, pois as cólicas resolveram-se com o Infacol.Vão-se umas preocupações e vêm outras. Começo a preocupar-me com as constipações! Ele anda com uma ligeira rafunheira, mas tenho dado soro e a coisa tem estado controlada. O que dão aos vossos? Há alguma coisa natural que possa fazer caso ele fique com tosse? Como sou muito dada a constipações tenho medo que saía a mim. Depois, preocupa-me que tenha frio de noite. Tenho colocado um casaquinho por cima do pijama, mas mesmo assim tem sempre as mãos frias. Qualquer dia dorme de luvas!
Outro medo que me assalta é o regresso ao trabalho. Daqui a sensivelmente um mês e uns dias lá vou eu. O Tomás vai ficar uns dias com o pai e o mês de Dezembro com as avós, só irá para o infantário em Janeiro. Mesmo assim, já não ando bem. Passo o tempo a pensar que em breve deixarei de estar com ele todo o dia e até fico com dores de estômago...Já conheci a educadora dele! Inspirou-me muita confiança, é o que me vale. Vai ser lindo! Acho que lhe vou ligar 10 xs por dia! O meu horário é razoável, tenho algum tempo livre que me vai dar um jeitão para poder tratar da minha vida pessoal, preparar aulas,. corrigir testes, etc, etc. Vai ser um ano difícil, ainda por cima tenho 7º e 8º anos, que são anos que detesto leccionar. E eu que tinha esperança de ter turmas de secundário...estou colocada, o que já não é nada mau. Haja paciência!
Bom, está na hora de dar maminha! Até uma próxima!
Beijocas

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Consulta dos 2 meses!

Pois é, o tempo passa a voar! Ainda ontem tinha o pimpolho na barriga e já passaram 2 meses (quase)...
A maternidade é mesmo uma experiência única. Apesar dos sobressaltos e da ansiedade, nada se compara à sensação de ser mãe. O Tomás continua a dar muito trabalho, acho que nunca mais deixará de o fazer, mas apesar de andar mmo, mmo, muito cansada, é a luz dos meus olhos...nada me dá mais prazer do que me perder no azul do seu olhar.
Babices à parte, ontem fomos ao pediatra. O balanço não podia ser melhor, palavras do próprio. Senão vejamos, a dois dias de fazer dois meses o meu tesouro:
- pesa 6.300 kg (percentil 90);
- mede 63 cm (percentil 95);
- balbucia;
- ri-se sempre que apareço,
- tb sorri para o pai e avô (às vezes já se ri para a avó tb);
- os olhos mantêm-se azuis (segundo o pediatra, já não devem mudar);
- está a ficar loirito;
- adora banho;
- dorme de 4 a 5 horas durante a noite;
- faz algumas sestas durante o dia, que raramente passam os 30 minutos;
- veste tamanho 6 meses;
- adora leitinho e berra sempre que tem de esperar;
- gosta de passear;
- é muito curioso e quer ver tudo;
- já é "homem" (pilita para cima :-)! );
- é um giraço (palavra de todos, pediatra inclusive);
- ah, e tem uma mãe muito babada!
Como podem perceber, continua um matulão. Agora é uma dor de alma: todas as semanas toca arrumar roupa novinha porque já não serve. É só compara roupa, vai levar-nos à falência! È bom sinal!
Quanto à minha pessoa, continuo a não ter tempo para nada. Ele controla mesmo os meus horários, já adiei o dentista por 2 vezes! Mas não importa, quero aproveitar ao máximo os nossos momentos, pois já estou colocada e qualquer dia já vou trabalhar. Nem quero pensar nisso, não sei como vai ser estar longe dele todo o dia.
São as nossas novidades. Agora vamos espreitar os vossos cantinhos.
Beijocas

sábado, 23 de agosto de 2008

Passado um mês...

Ainda estamos a adaptarmo-nos a esta nova fase da nossa vida.
Nunca imaginei que cuidar de um bebé fosse tão trabalhoso. Não temos tempo para nada. Há dias que nem a minha cama consigo fazer. Mas é tudo por uma boa causa, gosto tanto de estar com ele!
O Tomás está óptimo! E muito bonito...! É um bocadinho chorãozito, mas vai dando umas horitas de sono aos pais, uma vez que já anda a dormir 4 horas seguidas durante a noite. Gosta muito de maminha, colinho e não gosta nada de adormecer, pois já quer ver tudo o que o rodeia. Tem predilecção especial pelos quadros cá de casa. Será que terei um artista?
Com 29 dias pesava 4,850 kg e media 58 cm, percentil 75 no peso e 90 na altura. Não fossem as cólicas estava tudo excelente. Anda a tomar Colimil e o Alivit gases da Nutriben, o que tem ajudado a superar esta situação.
Todos os dias há algo de novo a descobrir. Um filho é mesmo a melhor coisa do mundo.
Não temos comentado os vossos cantinhos, mas sempre que tenho uns minutinhos para mim, lá vou espreitar a saber das novidades. Um dia destes já entramos mais nas rotinas e já conseguiremos dizer-vos um olá.
Beijocas a todas

sábado, 2 de agosto de 2008

O nosso parto e os primeiros sustos

Olá a todos os que nos visitam!
Finalmente arranjei um tempinho para vir ao meu cantinho. Isto de ser mamã e tomar conta de um bebé não é pêra doce e tem muito que se lhe diga.
Mas vamos ao início: o parto. Correu tudo bem, mas não foi nem de perto nem de longe aquilo que havia imaginado. No dia 17 de Julho entrava na Ordem da Lapa no Porto (recomendo, sem dúvida alguma!) para pôr o meu tesourinho no mundo. Quando lá cheguei estava muito tranquila, tinha dormido bem de noite e apesar de saber que daí a 2 horas teria o meu Tomás nos braços estava muito relaxada. Fizemos o "check-in" e fomos encaminhados para o nosso quarto. Um verdadeiro hotel, é o que vos digo. Tivemos no quarto onde dias antes havia sido realizado o primeiro parto na água numa maternidade em Portugal, achei engraçado ter-nos calhado logo esse! A parteira chegou e começou a preparar-me para o bloco. Conversamos muito, ela é realmente um doce. O tempo passou rápido e eis que toca o telefone do quarto para descermos para o bloco. Quando o telefone tocou senti um friozinho na barriga e sem me sentir nervosa não percebi porque estava toda a tremer. Chegada ao bloco comecei a ter a percepção de que havia chegado mesmo o momento. Foi tão estranho, as luzes, aquelas pessoas todas de volta de mim, enfim, parecia que estava num filme. Chega a minha GO super bem disposta e a equipa médica. O anestesista, um amor de médico, começa a preparar-me para epidural, que não custou mesmo nada a tomar. Depois, entra o meu marido todo equipado a rigor e deu-se início à cesariana. O meu lado esquerdo estava adormecido, mas ainda sentia o lado direito. Após algumas tentativas, pareceu-me que já não sentia dor. Começam a cortar e comecei a sentir dor novamente. Só dizia: "Dr., está-me a doer!" (mais tarde vim a saber que naquele momento a minha barriga já estava toda aberta!). A equipa médica parou de imediato a minha GO disse que eu estava a precisar de um leitinho. O leitinho de que ela falava era a morfina. Sei que depois de a levar só tive tempo de dizer: "Dr., está a dar-me anestesia geral?" e...apaguei. Minutos mais tarde acordei e já o meu Tomás berrava!!! O pai, quando eu apaguei ficou aflito e precisou de sair dali. Pensou que eu não estava bem, tadinho! Apesar de não ter ouvido o primeiro choro do meu pequeno acho que foi melhor assim, não passei pela ansiedade de estar com o stress desse momento. A minha GO disse-me que mal saiu berrou logo e que tinha ali um rapagão. Depois de acordar ainda disse: "Não acredito que adormeci!", mas não tive tempo de dizer mais nada pois trouxeram-me logo o meu Tomás, que mal me viu acalmou do choro. O meu marido disse-me que as minhas batidas cardíacas dispararam no visor quando vi o meu princípe. Lembro-me, apesar da droga, da sensação mágica que me invadiu. Seja que tipo de parto for, aquele momento em que nos olhamos pela primeira vez é indiscítivel e imcomparável a qualquer outra sensação. Depois, colocaram-no ao meu lado todo embrulhadinho, deixou logo de chorar e abriu os olhinhos para me ver. Foi tão lindo! E assim, subimos para o quarto e nunca mais nos separamos até virmos para casa!
O dia a seguir foi pior, pois ao fazer o levante perdi os sentidos momentaneamente e não fosse o marido estar ali tinha caído no meio do chão. Acabei por recuperar bem e ao fim de 3 dias estava a fazer a minha vida quase normalmente. Neste momento estou muito bem, já perdi todos os quilos que ganhei durante a gravidez e quase não tenho qualquer barriga. A minha cicatriz é praticamente invisível, é mesmo uma linhinha.
Quanto ao meu Tomás, é um menino muito lindo e fofinho. Na primeira semana engordou quase 400 gr e cresceu 1,5 cm. É um rapagão, mas muito traquina! Com 12 dias fomos duas vezes no mesmo dia ao médico. Primeiro, pareceu-nos não estar a respirar bem. Fomos ao pediatra dele, um médico excelente, jovem e muito atencioso, que nos disse que ele estava óptimo e que o ritmo respiratório acelerado que de vez em quando ouvíamos era naturalíssimo. Nessa noite, acordámos às 3h da manhã com o Tomás a fazer uns ruídos e quando nos aproximamos dele estava cheio de espuma na boca e roxo. Os meus sogros estavam cá me casa, deitamo-lo de cabeça para baixo e batemos nas costinhas dele, mas ele não estava a reagir. Chamámos o 112 e quando chegaram ele já estava melhor. Mesmo assim, fomos às urgências pediátricas. Tudo indica que tenha tido um refluxo gástrico. O pediatra diz que é uma situação comum e que na consulta de 1 mês vamos fazer uma eco para ver se está tudo ok. Em princípio, ter-se-á tratado de um episódio isolado, mas não ganhamos para o susto. Nos 2 dias que se seguiram passei o tempo todo a chorar, fiquei mesmo traumatizada. Deus me livre de voltar a passar pelo mesmo! Coração de pai e mãe sofre. Agora o maior problema têm sido as cólicas. Já anda a tomar o Colimil, mas parece não estar a resultar. O pediatra mandou-nos experimentar o infacol. Nem sei onde vou arranjar este medicamento, não tem autorização de venda em Portugal, apesar de existirem farmácias que o têm. Vamos ver no que isto dá! Fica pior de noite e, por vezes, ficámos desesperados quando o vemos a chorar de dores e contorcer-se todo. Há-de melhorar, se Deus quiser.
E pronto, são as nossas notícias.
Obrigada pelas vossas mensagens tão carinhosas.
E vou-me, o princípe acordou e quer a maminha, que felizmente brota leitinho com fartura!
Beijocas e bom fim-de-semana

terça-feira, 22 de julho de 2008

E este é o meu pequeno princípe!


Fala-vos a mãe mais babada do mundo e chegou a hora de apresentar o Tomás aos nossos amigos da blogosfera!

Nesta foto o Tomás tinha 28 minutos de vida! É a cara do papá dele!

Está tudo bem connosco e já estou a recuperar. Um dia destes conto tudo com pormenor, pois agora o meu pequenino precisa de todo o meu tempo e atenção!

Obrigada pelos vossas mensagens de carinho.

Beijocas

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Cá estou eu, o meu nome é Tomás...

...e que lindo que eu sou!
Olá, hoje é o pai que escreve! O Tomás nasceu hoje, às 13 em ponto e é lindo. Tem 51,5cm e pesa 3,750Kg. Nasceu de cesariana, a mãe está bem e muito, muito feliz.
Foi uma alegria enorme quando o ouvimos pela primeira vez e quando o vimos tudo aquilo que sentimos ainda agora nos ultrapassa. Não existe nada com que possamos comparar, é mesmo uma sensação única, muito boa.
Agora a mãe vai recuperar e em breve já irá partilhar mais notícias e mais detalhes de como tudo aconteceu.
Até breve...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Última consulta...últimas compras...últimos desabafos!

Hoje fomos à nossa última consulta antes do grande dia! Sinceramente, não sei bem o que lá fui fazer a não ser gastar dinheiro. Fiz o ctg e foi o pior de todos: o Tomás fugia daquilo, demorou imenso tempo e a meio do exame lembrou-se de se enfiar debaixo das minhas costelas, até vi estrelas! Parecia que nunca mais acabava e eu já estava a desesperar, porque para além de me doer imenso faltava-me também o ar. Mas lá chegou a assistente para me livrar do pesadelo. Depois foi fazer o exame à urina e entrar no consultório. A GO viu o ctg e disse-me que tinha detectado várias contracções. Avisou-me logo para ter mesmo muito cuidado nestes últimos momentos, porque ele está a preparar-se para nos conhecer. Menos mal, pensei eu para com os meus botões, significa que apesar de nascer de cesariana nascerá no momento certo. Depois viemos embora, não fizemos nenhuma eco nem vimos tensões. Houve tempo para algumas recomendações, mas nada de especial!
Ainda fomos fazer umas últimas compras, à bom português. Tivemos de comprar mais uma chucha porque ao desinfectar uma chucha nova acabámos por estragá-la ao ferver. Depois, acabei por fazer mais umas compras (absolutamente desnecessárias!) para o Tomás, não consegui resistir! Em seguida, regressámos a casa debaixo de um calorão! Detesto mesmo o calor!
Pouco depois de chegarmos a casa, recebemos um telefonema do meu irmão a dizer que tinha tido um acidente! Vinha visitar o Tomás, quando uma mulher o ultrapassou e bateu de raspão na porta do carro dele. Não foi nada de especial, a mulher deu-se logo por culpada, mas fiquei triste por saber que o carro do meu mano ficou estragado porque queria fazer-me um miminho. O que interessa é que está tudo bem!
Após este episódio e apesar de ter estado sempre surpreendentemente calma, achei que me devia mimar e comi dois cornetos! É a despedida dos abusos, porque quero desde cedo desenvolver esforços para perder os 12 kg (ou 9 kg se contar com o peso do início da gravidez) que encaixei!
Neste momento, sinto umas moeirinhas, com algumas fisgadas à mistura e só peço a Deus que ele se aguente mais um bocadinho! Quer mesmo conhecer os papás! Está quase filhote!
Deixo-vos as fotos das nossa últimas aquisições:


terça-feira, 15 de julho de 2008

Na recta final...


O meu mundo está quase a nascer, sinto-me mesmo na recta final desta viagem!

Esta fase está a ser vivida com alguma ansiedade...o medo voltou em grande, mas Deus há-de querer que corra tudo bem. Passo os dias a pensar no meu pucunino: como será a carinha dele, a emoção que vou sentir quando o vir pela primeira vez, pegá-lo, cheirá-lo...ai, está tão perto e tão longe de acontecer!

Os últimos dias não têm sido propriamente fáceis: o meu pai foi operado e embora já esteja em casa a recuperar custa-me muito não poder visitá-lo quando vive mesmo no fundo da minha rua; as noites têm sido terríveis - não durmo, o Tomás não tem espaço e magoa-me imenso no baixo ventre ao mexer-se e depois passo o dia como uma zombie; sinto o cansaço natural desta fase, o peso da barriga, as caimbras nas virilhas, as hemorróidas (nem vos conto!), a retenção de líquidos, etc, etc. Também ando a comer como uma desalmada, nem quero pensar que amanhã vou à consulta e terei de me pesar. Ainda por cima só me apetece comer bolachas, gelados e frutas calóricas. Bebo água como "se não houvesse amanhã", há dias bebi 5 litros num só dia! Será que se passa algo? Nunca fui de beber muito. Tem as suas vantagens, tenho menos celulite agora do que antes de engravidar.

Também tenho recebido muitos telefonemas de amigas minhas a perguntar se já nasceu, como estou, etc. São umas queridas, tenho muita sorte!

Agora é esperar pelo dia de amanhã, dia de consulta, e viver os últimos momentos enquanto casal, pois em breve a casa estará cheia!

Beijocas

segunda-feira, 14 de julho de 2008

A minha caminha!











Isto hoje são só fotos! Agora é a vez de vos mostrar o ninho do meu pequeno Tomás! Estou mortinha por vê-lo lá deitadinho! Está quase!

domingo, 13 de julho de 2008

O meu saco de dormir!




Já chegou a encomenda do meu saquinho para dormir! Foi comprado por catálogo, logo às vezes não dá para ver se a qualidade é boa ou não, mas fiquei muito bem impressionada e recomendo!

As minhas malas!







E as malas já estão finalmente prontas! Aqui vai a mala para a sala de partos e o saco com os produtos para o Tomás! Bolas, o rapaz já precisa de um saco tão grande, quando tiver 16 anos não sei como vai ser! Os saquinhos que a mãe preparou foram mesmo os de congelação com um papel a dizer o dia. Não sou muito prendada, logo faz-se o que se pode!

O barrigão da mãe!


A nossa casa às 36 semanas e 4 dias. Já está desactualizada, na semana que entretanto passou a casa já sofreu obras de aumento ! Qualquer dia a mãe rebenta pelas costuras!

sábado, 12 de julho de 2008

Manual do bebé II


Como será o aumento de peso nas primeiras semanas?

É normal que o bebé perca algum peso durante os primeiros quatro ou cinco dias (cerca de 10% do peso com que nasceu). Isto acontece porque, após o parto, os bebés perdem os fluidos armazenados. A recuperação do peso pode só se verificar na segunda semana. Depois disso, nos primeiros meses, é normal que o bebé aumente aproximadamente 150 a 200g por semana.
No entanto, convém não esquecer que cada bebé tem o seu ritmo de crescimento e que o facto de não aumentar sempre o mesmo também não é preocupante.


Quando devo ir ao médico com o bebé?

Uma criança saudável deve ser observada pelo médico nas seguintes idades: recém-nascido (ainda na maternidade), na primeira semana, com um mês, com dois meses, com quatro meses, com seis meses, com um ano, com 15 meses, com 18 meses e com dois anos. A partir dos dois anos deverá ser observada uma vez por ano. Além destas consultas de rotina, certos sinais e sintomas devem levar o bebé imediatamente ao médico: convulsão, cianose (ficar arroxeado), dificuldade em respirar, prostração, febre alta há mais de três dias (superior a 40ºC rectal ou a 39,5ºC axilar), sinais de desidratação (afundamento da moleirinha, pele com perda de elasticidade).


Que medicamentos devo ter em casa?

O melhor será falar com o médico assistente que poderá aconselhar quais os medicamentos e quando deverá utilizá-los. No entanto, deverá incluir na farmácia caseira do bebé: medicamentos para baixar a febre (antipiréticos), para tirar as dores (analgésicos) e para fazer limpeza e desobstrução do nariz (soro fisiológico e solução de água do mar).


Como posso saber se tem febre?

A temperatura deve ser medida no rabo ou no ouvido, com um termómetro adequado para bebés. A temperatura normal é de 38ºC e só a partir deste valor deve considerar-se que o bebé tem febre. Até aos 38,5ºC não há motivos de alarme. Mas quando a febre é superior a este valor é preciso baixá-la, pois há risco de hipertermia e desidratação. O médico poderá receitar-lhe um medicamento adequado.


Que fazer quando tem cólicas?

A origem das cólicas ainda é um mistério. Geralmente, pensa-se que estão relacionadas com gazes acumulados, mas também podem ser causadas por stress pós-parto, pela imaturidade do intestino ou por alguma reacção ao leite de vaca (presente no leite adaptado).Ainda assim, algumas medidas podem contribuir para evitar o seu aparecimento: tente que o bebé pegue bem na mama, de modo a não engolir ar; se for alimentado com fórmulas adaptadas, certifique-se que o leite ocupa toda a tetina do biberão; após a refeição, ponha-o a arrotar. Se as cólicas já «atacaram», tente aliviá-las com uma massagem abdominal ou fazendo um pouco de pressão com as pernas do bebé contra a barriga. O movimento também costuma atenuar os efeitos das cólicas. Um passeio de carro, ao colo ou no marsúpio (o contacto físico também pode ajudar) resulta com muitos bebés. Um banho morno ou deitá-lo de barriga para baixo sobre os braços ou sobre as pernas da mãe ou do pai são outras formas de acalmar alguns bebés.


Como saber se os intestinos estão a funcionar bem?

Nos primeiros dias, o recém-nascido elimina os conteúdos que ingeriu durante a gravidez e, por isso, expelem uma substância escura e peganhenta, a que se chama mecónio. Depois de o mecónio ter desaparecido - três ou quatro dias após o nascimento - o cocó do bebé passa a ser esverdeado ou amarelado.Se o bebé for amamentado, as fezes são moles, amareladas, com pouco cheiro e podem ser expelidas várias vezes por dia. Por volta das três semanas, o ritmo de evacuação diminui e os bebés podem passar a evacuar menos vezes, já que conseguem digerir tudo o que está no leite, sobrando poucos resíduos para serem expelidos.Os bebés alimentados com biberão artificial fazem cocó quatro a seis vezes por dia nas primeiras semanas. As fezes são de cor acastanhada, mais consistentes e têm um cheiro forte, pois os bebés não digerem completamente os produtos lácteos do leite artificial.Os bebés alimentados com leite adaptado são mais propensos a sofrer de obstipação. Se, durante alguns dias, o cocó do bebé for duro, fragmentado e sair com dificuldade, deve consultar o médico.Os especialistas da reflexologia aconselham a massajar a planta dos pés do bebé durante a refeição para ajudar a resolver os problemas de digestão, uma vez que é nesta zona que estão os pontos ligados ao intestino.


Que fazer quando tem o nariz entupido?

O soro fisiológico ou os nebulizadores com água do mar ajudam a desobstruir o nariz. Os aspiradores nasais (prefira os que funcionam através de sucção) ajudam a retirar o excesso de secreções, pois o bebé ainda não é capaz de assoar-se. Existem ainda outros preparados - vasoconstritores nasais - que podem ser receitados pelo médico. Mas, às vezes, bastam umas sessões de atmosfera húmida caseira para a situação melhorar.


Qual a melhor forma de acabar com a crosta láctea?

O aparecimento da crosta láctea ou dermatite seborreica (nome médico) não tem qualquer gravidade e acaba por desaparecer sem recurso a tratamento. Para disfarçar o aspecto escamoso, pode passar um pouco de óleo de amêndoas doces na cabeça do bebé antes do banho para que as crostas se soltem mais facilmente. Não tente arrancá-las, pois pode provocar feridas.


Quando vão nascer os primeiros dentes?

Não existe uma idade certa para o rompimento dos dentes. O primeiro aparece, em média, por volta dos seis meses. A dentição de leite (num total de 20 dentes) deverá estar completa por volta dos 30 meses. A ordem de aparecimento, geralmente, é a seguinte: incisivos inferiores, incisivos superiores, segundos incisivos superiores, segundos incisivos inferiores, molares, caninos, segundos molares.


Revista Pais & Filhos

quinta-feira, 10 de julho de 2008

37 Semanas

Feto: agora ele tem cerca de 48,4cm de comprimento e pesa aproximadamente 3000g. Ele já consegue sobreviver fora do útero sem aparelhos, pois os seus pulmões já estão completamente desenvolvidos. Se o seu caso for cesária, pode ocorrer "pulmões encharcados", que se trata do acúmulo de líqüido que só é eliminado em parto normal. Mas não se preocupe se isso acontecer, pois seu bebé ficará em uma incubadora até melhorar.
Gestante: a partir de agora, se o seu parto não for cesária, o bebé poderá nascer a qualquer momento, portanto, é de extrema importância que você tenha alguém sempre por perto para levá-la até a maternidade. E lembre-se: na sua malinha precisam estar os documentos necessários exigidos, o telefone do seu médico e os das pessoas que você gostaria que fossem avisadas após o nascimento. Nesta etapa você poderá ter eliminado o tampão mucoso sem perceber e o colo do útero ter dilatado. Por isso, aí vai um alerta: não entre no mar ou piscina, pois poderá contrair infecções. Com base na posição do bebé, o seu médico já deve estar analisando também qual será o melhor tipo de parto para o seu caso.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Manual do bebé

A higiene do bebé
Quantas fraldas vou ter de mudar por dia?
Um recém-nascido precisa de ser mudado com frequência, normalmente depois de mamar. Não será exagero contar com 10 fraldas por dia. Mais tarde, o bebé passa a gastar, em média, seis fraldas, mas é natural que, por vezes, precise de mais. Embora não seja regra, geralmente, muda-se a fralda de duas em duas horas durante o dia e menos vezes à noite.
Devo pôr creme no rabinho do bebé sempre que lhe mudo a fralda?
Não, até porque o excesso de creme pode impedir a pele de respirar. Alguns especialistas aconselham a tratar o rabo do bebé apenas com água corrente ou com um algodão embebido em água, sem «toalhitas», sem sabões e sem cremes, alegando que estes produtos podem retirar a protecção superficial da pele por serem abrasivos. Já o pediatra Berry Brazelton aconselha os pais a colocarem vaselina (sem petróleo) depois de cada muda de fralda, explicando que «a gordura protege a pele dos bebés da humidade que provoca a assadura».Consenso geral reúne a não utilização de pó de talco - por aumentar o risco de assaduras e de doenças respiratórias. A melhor forma de evitar que o rabo do bebé fique vermelho - e isso também reúne consenso geral - é deixar a pele ao ar o máximo tempo possível.
É preciso esperar que o cordão umbilical caia para lhe dar banho?
Alguns especialistas aconselham a esperar, devido ao facto de a água poder aumentar o risco de infecção na zona do cordão. Outros dizem que se pode dar banho total à vontade, a partir do primeiro dia de vida, desde que se tenha o cuidado de secar bem a ferida umbilical. O melhor é pedir opinião ao médico ou enfermeiro antes de sair da maternidade.
Devo dar-lhe banho todos os dias?
Apesar de já estar perfeitamente instituído que se deve dar banho ao bebé todos os dias, ultimamente têm surgido algumas teorias - especialmente entre médicos britânicos e norte-americanos - pondo em causa os efeitos do banho diário.Segundo estes especialistas, o número crescente de casos de eczema atópico está relacionado com o excesso de banhos e com a utilização de produtos agressivos para a pele. Os defensores da redução do banho lembram que os bebés não se sujam, praticamente não suam e não cheiram mal, por isso não necessitam de lavagens compulsivas. Em conclusão: dê-lhe banho quando achar que é preciso, se passar um dia ou dois sem banho não há problema algum.
É preciso lavar-lhe o cabelo com champô?
Nos primeiros dias, para facilitar, pode lavar o cabelo com o mesmo líquido de lavagem do corpo. Depois, deve usar-se um champô apropriado para bebés. Não é preciso esfregar, basta espalhar o champô suavemente.
Qual é a melhor forma de lhe cortar as unhas?
A melhor altura é quando o bebé estiver a dormir, porque só assim estará quieto. Use uma tesoura própria, com as pontas redondas para evitar acidentes. Esqueça as teorias antigas que mandavam os pais roerem as unhas dos bebés. A tesoura cumpre melhor a tarefa.
Posso limpar os ouvidos do bebé com uma cotonete?
Não. As cotonetes empurram as secreções para dentro do canal auditivo, transformando-as numa massa que pode prejudicar a audição. A cera não é sinal de falta de higiene e não se deverá preocupar com ela. Para limpar a orelha pode utilizar uma cotonete apropriada para bebés (com a ponta mais redonda).
Revista Pais & Filhos

terça-feira, 8 de julho de 2008

De visita à clínica


Ontem fomos conhecer as instalações da ordem onde o Tomás vai nascer.

Quando lá chegamos senti um friozinho no estômago, está tão perto. Ai, vai ser lindo! No dia ainda me dá um treco!

Gostámos muito dos quartos, realmente parece que vamos para um hotel! Mas o conforto não é tudo, ficámos sossegados por saber que possuem uma unidade de neonatologia de cuidados intermédios e todos os apetrechos que existem numa maternidade pública. Também ficámos a saber que teremos uma boa equipa médica a assistir-nos, que será composta pela nossa GO, por um obstetra assistente, pelo anestesista, pelo enfermeiro instrumentista e pela nossa parteira, que foi quem nos forneceu todas as informações. Gostámos muito dela, foi mesmo muito querida e atenciosa connosco e senti-me muito confiante depois de falar com ela. Perguntei-lhe, atendendo às últimas notícias na comunicação social, se colocavam pulseirinha de identificação e como era com as questões de segurança. Ela disse-me que o mais comum era não colocarem nada, porque o risco de trocas ou raptos é praticamente nulo. Isto porque o bebé andará sempre com ela, nunca fica sozinho nem por um instante! Disse-me que nós pagamos este acompanhamento permanente, logo teria de existir! Mas se quisermos ela coloca a pulseira e já decidimos que vamos querer. É bom saber que seremos acompanhados 24 sobre 24 horas, porque não deve ser uma recuperação nada fácil e acalma-me saber que o meu bebé estará sempre bem cuidado.

Falei-lhe na faixa pós-parto e ela disse que o valor da mesma é inquestionável, especialmente numa cesariana. Também me recomendou a comprar pensos da Tena Lady, pois são os únicos que protegem bem as nossas hemorragias dos primeiros dias. Fiquei ainda a saber que no dia do parto não posso comer nem beber por causa da anestesia. Quanto a não comer não me atrapalha muito, já o beber... a primeira coisa que faço quando acordo é beber um copo de água...não vai ser fácil, mas tem de ser!

Acho que não me vou arrepender do investimento no parto, senti-me muito bem lá.

Só me esqueci de perguntar como era para registar o bebé. Alguém me disse que agora o fazem na maternidade, não sei como irá ser. Logo se verá!

Nesta fase, o tempo até está a passar depressa. Temos tanto em que pensar que nem damos pelos dias a passar. Ainda por cima o meu pai vai ser operado na quinta-feira. E eu não o poderei visitar...fico tão triste por não poder acompanhá-lo nesta fase em que ele precisa de mim. O que vale é que virá rápido para casa, se Deus quiser. Parece que as coisas acontecem todas ao mesmo tempo. Está à espera da cirurgia há quase um ano e tinha de ser operado logo agora, tão perto do nascimento do neto. Difícil será segurá-lo em casa quando o Tomás nascer, ele está ansioso por conhecê-lo e diz que vai vê-lo nem que seja de maca. Amor de avô ainda deve ser maior do que amor de pai, não fossem eles pais duas vezes. Vão estragá-lo com mimos, essa é que é essa!

Beijocas

sábado, 5 de julho de 2008

Índice de APGAR - Em que consiste

Como não sabia em que consistia, fui fazer uma pesquisa à Wikipédia e eis o resultado:


A Escala ou Índice de Apgar consiste na avaliação de 5 sinais objectivos do recém-nascido no primeiro e no quinto minutos após o nascimento, atribuindo-se a cada um dos sinais uma pontuação de 0 a 2, sendo utilizado para avaliar as condições dos recém-nascidos. Os sinais avaliados são: frequência cardíaca, respiração, tónus muscular, irritabilidade reflexa e cor da pele. O somatório da pontuação (no mínimo zero e no máximo dez) resultará no Índice de Apgar e o recém-nascido será classificado como sem asfixia (Apgar 8 a 10), com asfixia leve (Apgar 5 a 7),com asfixia moderada (Apgar 3 a 4) e com asfixia grave: Apgar 0 a 2.
No momento do nascimento, este índice é útil como parâmetro para avaliar as condições do recém-nascido e orientar nas medidas a serem tomadas quando necessárias. As notas obtidas nos primeiro e quinto minutos são registradas no “Cartão da Criança” e nos permitem identificar posteriormente as condições de nascimento desta criança (se ela nasceu sem asfixia ou com asfixia leve, moderada ou grave).
Quando o bebé nasce, iniciamos a contagem do tempo e avaliamos o índice de Apgar no primeiro e no quinto minutos de vida da criança.

Resumo das últimas 2 consultas


Na 4ª-feira fomos novamente à consulta com a GO. Não foi uma consulta muito detalhada, fomos simplesmente fazer o ctg, ver as tensões e o peso e analisar a urina. Estava tudo normal felizmente! O ctg custou-me um bocadinho fazer porque estava de barriga para cima e o Tomás não parava de se mexer. Passado alguns minutos já não aguentava de dores no fundo das costas e não me podia virar. Parece que demorou uma eternidade...mas o resultado foi bom, logo a dor e o desconforto compensaram.

Não fiz novamente ecografia. Perguntei à médica se não íamos ver o pequeno e ela disse-me que não havia necessidade, pois os batimentos cardíacos e a minha urina estavam bons. Fiquei um bocado apreensiva, gostava de o ver para ter certeza que ele está mesmo bem. Ela sabe o que anda a fazer, mas...mãe vive preocupada. Perguntou-me se estava preparada e respondi-lhe que estava era ansiosa pela chegada do dia. Ainda recebi mais um elogio, desta vez da própria médica que disse para a assistente que eu tinha uma barriga muito gira e babei mais um bocadinho! Agora só teremos nova consulta daqui a uma semana e meia porque ela vai de férias. Disse-me, no entanto, que não se iria ausentar e que sentisse qualquer coisa de anormal lhe ligasse. Fiquei mais tranquila, queria mesmo que fosse ela a fazer o meu parto.

Ontem tive consulta com a minha médica de família. Disse-lhe que ele iria nascer de cesariana e ela achou que a colega tinha feito a opção correcta, pois não vale mesmo a pena correr riscos. Ainda consegui que me passasse um cheque-dentista. Fiz o check-up dentário antes de engravidar e vou aproveitar este cheque para fazer um novo check-up quando o Tomás nascer. Tendo em conta que a minha gravidez não deu nenhuma despesa ao estado e até o parto vou pagar do meu bolso achei que este "brinde" tinha de ser mesmo aproveitado. Pena que não deve dar para um branqueamento, senão já tinha destino.

Quanto ao meu estado, as noites têm sido cada vez mais difíceis. Para além das insónias, ele mexe-se tanto e com tal vigor que chega mesmo a magoar-me. Coitadinho, ele é um matulão e o T0 é pequeno, não deve ser nada confortável. Daqui a uns dias já recebe ordem de despejo! Eu sei que ele não quer magoar a mamã dele...o pai tem dado muito miminhos para compensar.

Também recebemos uma boa notícia: a madrinha do Tomás deve conseguir vir a Portugal vê-lo mal ele nasça. Ela é enfermeira em Tenerife, mas ainda antes dele nascer irá trabalhar para Ponte Vedra e assim já poderá conhecê-lo mais cedo. Também é muito babada pelo afilhado, imaginem que até anda com uma foto de uma eco dele na carteira! É uma fofinha!

E hoje passou mais um dia...e é menos um na nossa contagem.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

36 Semanas!

Feto: tem cerca de 47cm de comprimento da cabeça aos pés e pesa em torno de 2.700 a 2.900g. Já está totalmente desenvolvido e alguns estudos comprovam que ele já chora dentro do útero. É curioso como ele faz caretas quando sente um gosto ruim que recebe através do líquido amniótico. Isso ocorre porque a mamã ingeriu algum alimento estranho para ele. A maioria dos bebés dormem durante o dia e ficam acordados a noite (ah, pois é!). Isso acontece por causa do movimento diurno da barriga da mãe que o deixa relaxado e pronto para descansar. Talvez seja por isso que os recém-nascidos dormem muito durante o dia e incomodam um pouco à noite. Nesta fase a cabecinha dele talvez esteja fazendo um pouco de pressão no colo do seu útero, mas faz parte do treinamento para o nascimento.
Gestante: está a entrar no 9º mês de gravidez e agora as visitas ao médico devem ser semanais. Agora sua frequência urinária, que já estava alta, intensifica-se. Por isso, aumente a quantidade de líquidos durante o dia.

sábado, 28 de junho de 2008

Um sonho...e um pesadelo!


O final de uma gravidez é repleto de coisas inesperadas, algumas boas e outras más!

Comecemos pela parte boa: sonhei que o Tomás já tinha um mesinhos e estava a tentar levantar-se na grade da caminha dele. Era loirinho de olhos azuis celeste, muito lindo. Ao ver que tentava levantar-se, aproximei-me dele e ele disse: "Mãe!". Abracei-o e chorei de emoção, repetindo sistematicamente :"Disseste mãe!". Acordei com o meu coração a mil, como se tivesse mesmo vivido aquelas emoções na realidade! Gostei muito! Destes sonhos não me importo de ter! Até agora, só tinha tido pesadelos horrorosos! Imagino que no dia que ele disser mãe pela primeira vez vá sentir uma emoção muito forte!

Vamos à parte má: dei um trambolhão! Escorreguei na lavandaria e bati com o rabo no chão. Estava sozinha em casa e fiquei muito assustada. Tinha medo de ter afectado o bebé. Lá me levantei e fui à casa de banho ver se estava tudo bem. Apesar de ter o rabo dorido, acho que está tudo ok, pelo menos não tenho dores! Ainda pensei em ir ao hospital, mas como me pareceu que não foi nada demais acabei por não ir. Entretanto o meu marido chegou e estive a descansar na sua companhia! O Tomás continua a mexer-se normalmente, o que me deixa mais tranquila! Só a mim, cair grávida de 8 meses e tal! Já não me lembro da última vez que caí...que azar!

Espero não acordar amanhã toda negra!

Beijinhos a todas

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Parabéns!


Hoje o princípe mais velho da família faz 6 anos!

Parabéns SIMÃO, estás a ficar velhote! Já te começaram a cair os dentinhos e tudo! Como o tempo passa rápido...

35 Semanas

Feto: tem cerca de 45cm de altura e pesa em torno de 2.500 a 2.600g. A gordura já preencheu quase todas as suas ruguinhas e agora ele adquire uma forma mais arredondada.
Gestante: cante bastante para ele nesta fase e perceba após o nascimento que, enquanto canta a mesma canção do período de gestação, ele vai demonstrando reconhecimento. Os maiores desconfortos agora são nos quadris e na região pélvica. O bom mesmo seria se fizesse bastante repouso e massagens de vez em quando. Sua circulação sanguínea está meio lenta, por isso, eleve suas pernas e pés quando sentir dormência. Talvez sinta muita ansiedade também, por isso, converse com seu parceiro sobre o assunto e peça a ele que não entre no mesmo clima.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Consulta e CTG

Hoje fomos novamente à consulta!
Fizemos o CTG pela primeira vez. Fiquei um pouco decepcionada, pensei que fosse um exame mais apaixonante pelo facto de ouvirmos o bater do coração do nosso bebé. O aparelho fazia um ruído esquisito, de vez em quando parecia o barulho da trovoada. Comecei a ficar nervosa, pois pensava que poderia estar alguma coisa de errado. Não fiz o exame de lado, mas de barriga para cima, uma vez que o Tomás se sentia melhor naquela posição, que não foi a mais confortável para mim. E depois, a sala estava tão quente que parecia que ia desfazer-me em água. O meu marido não achou que assim fosse, o mais provável é que tenha sido mesmo de mim. Detesto o calor e saí de lá a rebentar de corada. Mas o resultado é que interessa e felizmente está tudo óptimo connosco. Nada de contracções e um coração a bater certinho, é o que se quer. Ainda recebi um elogio da assistente, que me disse que tinha uma barriga muito bonita. Já começo a ficar convencida :-)!
Mais tarde, passámos à consulta propriamente dita. As tensões melhoraram e estão boas. Quanto ao peso... passaram 2 semanas e + 1,5 kg. Já lá vão 11 kg, a contar com o peso que perdi no início da gravidez. Se contasse o meu peso à data da 1ª consulta só seriam 8 kg. Prefiro, contudo, pensar que já vai em 11, é da maneira que os perco quando o Tomás nascer! Muito deste peso deve-se à retenção de líquidos, até porque a única roupa de grávida que tenho é um par de calças de ganga, logo acho que o meu corpo não mudou assim tanto. Seja como for, conto em recuperar, porque alargamos sempre um bocadinho! Se amamentar será fácil, tendo em conta a quantidade de alimentos que temos de eliminar.
A médica não fez eco pela primeira vez e também não fez o toque. Disse-me que quanto menos mexesse melhor. Fiquei triste por não ter visto o meu princípe. Recomendou-me muito repouso e nada de esforços, nada a que já não estejamos habituados.
Daqui a uma semana voltaremos a ter consulta e um novo CTG, depois a médica vai uma semana de férias e quando voltar, passado uma semaninha o Tomás estará cá fora, se deus quiser!
No final da consulta fomos comprar a última coisa que faltava para o Tomás: o conjunto escova e pente. Comprámos o da Bebéconfort em verde alface. O meu pucunino vai ser um vaidoso, como já vem com cabelinho queremos que fique bem catita para receber as visitas!
Agora vou ver se durmo, esta noite dormi tão pouco e tão mal que enquanto fazia o CTG estava com uma moleza, que se não fossem os nervos adormecia!
Beijinhos

terça-feira, 24 de junho de 2008

Hoje é dia de S. João!


E o pai está connosco em casa, que bom!
Foi uma noite de S. João muito bem passada, apesar de só termos ido jantar a casa dos meus pais, que vivem no fundo da minha rua! Longe vão os tempos em que saía de casa às 8h da noite e só chegava às 10h do dia seguinte, depois de uma noitada de longas caminhadas e marteladas pela marginal da Ribeira até à Foz. Nos últimos anos, temos passado a noite em casa dos pais com uma bela jantarada! Ontem não se fugiu à tradição: sardinha assada na brasa, salada mista com pimento assado, broa de milho, caldo verde e vinho branco a acompanhar (menos para mim, claro!). Posso dizer-vos que nunca como sardinhas na noite de S. João! Lá em casa fazem-me sempre carne grelhada na brasa, simplesmente porque não gosto de sardinhas! Ontem, passei-me e comi uma sardinha pela primeira vez em seguramente 20 anos! E sabem que mais? Gostei muito! A gravidez deve mesmo dar-nos a volta à cabeça, só pode!
Outra boa notícia: dormi a noite toda! Foi tão bom!
Um bom dia de S. João a todos os que comemoram este dia!

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Nós às 34 semanas e 4 dias!


Qualquer dia rebento! Será que algum dia a minha barriga voltará a ir ao sítio?

Contagem decrescente

Cada vez me sinto mais gravidérrima!!! As noites continuam a ser muito mal passadas, já não sei o que fazer. Mesmo quando durmo umas belas 6 horas, como esta noite, passo o tempo todo a sonhar e acordo mais cansada do que quando me deitei. Enfim, há que aguentar...
A menos de 4 semanas do fim desta jornada, começo a sentir alguma ansiedade. Estou morta que o tempo passe, pois não vejo a hora de conhecer o meu tesourinho. Ontem falava com o meu marido sobre o que vai mudar nas nossas vidas... eu dizia-lhe que íamos passar muito menos tempo ao computador e ele dizia-me que nunca mais íamos dormir até à uma da tarde. É certo que tudo vai mudar, mas vai ser uma mudança muito boa. Pretendo substituir as tardes de sorna dos fins de semana por belos passeios nos vários parques que temos nas redondezas! Vai se tão bom passear o meu pimpolho, ai mal vejo a hora disso acontecer! Este mês final vai custar mesmo muito a passar. Já está tão bom tempo e eu tenho de estar fechada em casa. Espero recuperar rápido da cesariana para começar a sair de casa e desta feita acompanhada por dois belos rapazotes!
Como não posso andar a passear, ontem passei grande parte da tarde na Internet...acabei por encomendar um saco para dormir para o Tomás e mais um soutien de amamentação para mim. Quanto ao saco, as opiniões dividem-se,mas, mais uma vez, consultei a Associação Americana de Pediatria que recomenda vivamente o uso de sacos para dormir até aos 12 meses, pois reduz drasticamente o risco de asfixia. O edredão ficará para mais tarde. Se o Tomás se der bem com o saco, compro mais uns 2 para o Inverno.
Com estas compras finais tenho mais noção de que a hora está mesmo a aproximar-se. E agora é que tenho mesmo de ter cuidado com a alimentação, pois a minha análise do teste da Glicémia passou de 75 em Março para 121 em Junho...ai, ai os doces, e as uvas, e os gelados...não sei se conseguirei resistir! Tenho tentado aumentar a ingestão de líquidos, para prevenir as infecções urinárias que costumam atacar mais no final da gravidez e como já tive uma no início não queria voltar a ter de tomar antibióticos. E os líquidos fazem muito bem, pois também ajudam a combater as estrias. Claro que devemos hidratar muito bem a pele...mesmo que tenhamos tendência para ganhar estrias, se ingerirmos muita água, usarmos um bom creme (uso o Percutalfa juntamente com óleo de amêndoas doces e recomendo) e tomarmos as vitaminas certas (Pregnacare) podemos preveni-las. Vejam só os meus aliados nesta gravidez:





São dois amiguinhos que têm valido todos os tostões gastos e, como tal, recomendo vivamente!

Beijinhos e votos de uma boa semana.




domingo, 22 de junho de 2008

Trivialidades

2 Testes engraçados para fazer (há que matar o tempo e fazer render as noitadas):


1. What European city do you belong in? (http://www.blogthings.com/whateuropeancitydoyoubelonginquiz/outcome.php)


You Belong in Dublin


Friendly and down to earth, you want to enjoy Europe without snobbery or pretensions.You're the perfect person to go wild on a pub crawl... or enjoy a quiet bike ride through the old part of town.



2. Os meus sócias célebres (http://www.myheritage.com.pt/reconhecimento-facial)


A celebridade com quem sou mais parecida (em 71%) é, nada mais nada menos:



Nada mal, não? Faltam-me é os restantes 29%, isso é que dava um jeitaço!







quinta-feira, 19 de junho de 2008

34 Semanas e post número 100!!!

Feto: continua se posicionando para o nascimento. Tem cerca de 44,8cm de altura e pesa em torno de 2.250 a 2.300g. Os ossos de sua cabeça neste período ficam mais flexíveis e relaxados para sua passagem na hora de vir ao mundo. Pode acontecer também do seu bebé não estar bem posicionado, ficando sentado ou até mesmo atravessado, mas seu médico estará acompanhando isso com calma e tomará providências para que você e o bebé não tenham maiores complicações. Em alguns casos, ele só se posiciona na hora que a mamã está na maternidade.
Gestante: aumenta o inchaço na virilha por congestão sanguínea devido ao peso e movimentos que o bebé ainda faz (Tell me about it!). Para alívio de seus pulmões, o bebé já está atrás do osso pélvico, portanto sua respiração fica mais fácil (Já reparei!). Em contrapartida, talvez isso cause dificuldades para você andar (Pois...). Fique atenta às contracções no útero nesta fase para aprender a diferenciar as de Braxton-Hicks daquelas que marcam o início do trabalho de parto (que são dolorosas, duram no máximo 40 segundos e vão ficando mais próximas umas das outras). Se você perceber secreção aquosa, comunique seu médico, pois poderá estar perdendo líquido amniótico e isso é ruim para o bebé. Os seus pés ainda estão inchando muito? (Um bocadinho...o pior são as mãos)Tome mais líquidos do que o normal. Mudanças de humor e irritabilidade neste período são normais.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Camisas de dormir vs pijamas


Olá!

Ando cá com uma neura...continuo a dormir uma noite bem e outra em claro!!!

Mas vamos ao que interessa: detesto, detesto, detesto camisas de dormir, mas atendendo à condição de parturiente comprei 2. Em quase todas as listas aconselham a levar 3. Ora, a minha dúvida é: será que não posso comprar um pijama? Como vai nascer de Cesariana, tenho medo que me magoe nos pontos. Mamãs mais experientes, qual é a vossa opinião?

Beijinhos

sábado, 14 de junho de 2008

Insónias...


São 5 da manhã e eu ando por aqui! Será que o meu filho já me anda a preparar para as noitadas que se avizinham? Quero dormir...estou farta de contar carneirinhos...

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Resumo da nossa consulta

Ontem fomos novamente à consulta com a GO.
Mal pus um pé fora de casa ia-me dando uma coisinha má, tal era o calor. Como estou sempre enfiada dentro de 4 paredes e a minha casa é muito fresquinha, não imaginava que o tempo já estivesse assim. Passei a viagem de 15 minutos a arfar. Chegámos ao consultório e na sala de espera estava a dar o jogo da selecção. Foi a primeira vez que não stressei por a consulta estar atrasada, assim conseguimos ver o jogo até ao fim!
E após a vitória de Portugal, lá chegou a nossa vez. A médica já tinha recebido a ecografia do 3º trimestre. Alertei-a logo para o tamanho do perímetro cefálico e disse-me que era cabeçudo, um parto normal rebentava-me toda e levava "tudo à frente", segundo as suas palavras. Não vale a pena correr riscos de ter de ser puxado a ventosa ou forceps, por isso marcámos a cesariana. Já sabemos em que dia vai nascer o nosso Tomás, mas não vamos revelar a data a ninguém, pois não queremos criar ansiedade nos nossos familiares e amigos. Ainda por cima, o meu pai vai ser operado uns dias antes e não quero agravar as ansiedades e preocupações da minha família. Assim, fica só entre mim e o papá. É muito bom ter uma data, nunca gostei do factor surpresa, sinto-me mais tranquila assim. Estou um bocadinho apreensiva quanto às dores que irei sentir no pós-parto, mas prefiro a garantia de que o meu filho ficará bem. Não quero pensar nisso, por enquanto.
O parto vai ser no privado e a médica também nos disse para irmos conhecer as instalações, a fim de nos ambientarmos. Garantiu-nos que as condições são óptimas e teremos um atendimento excelente. Iremos, de igual modo, conhecer a enfermeira-parteira que fará parte da nossa equipa médica. Acho que irá ser uma boa experiência.
Depois de tratarmos destas questões, fomos ao peso : mais 2 kg e já cá cantam 9,5. Espero não passar os 12 kg até ao final! Depois fomos ver o colo, molinho e fininho, ou seja, está maduro e, como tal, só espero que o Tomás se aguente até à data do parto, que só será daqui a mais de um mês. Depois, fomos ver o bebécas, encaixadinho bem lá no fundo, daí a pressão que sinto no osso pélvico. Ouvimos novamente o coração, é tão bom! Tenho muito líquido e rico em sustento para o meu pilinhas!
Quanto às análises, ainda não estavam prontas, não gostei. Agora o meu marido terá de lá ir de propósito só para levantá-las. Enfim...
Daqui a 15 dias voltaremos a ter consulta e iremos fazer o primeiro exame para medir os batimentos cardíacos do bebé.
Está tudo a andar, e apesar de estar cheia de andar barriguda, estou muito feliz, pois é sinal que vou ter um bebé e não há bênção maior neste mundo.
Muitos beijinhos.

33 Semanas


Feto: tem cerca de 43,6cm de comprimento e pesa em torno de 2000g. Ele pode se movimentar muito ou nada nesta fase. Se esta situação permanecer assim por mais de 4 horas, avise seu médico imediatamente.


Gestante: você poderá ter sonhos estranhos que também são normais. O bebé está se encaixando na pélvis aos poucos para o nascimento, isso faz com que sua respiração e cansaço diminuam. Mas durante o dia procure descansar sempre que puder para acumular energia para a hora do parto. Agora, as consultas ao médico são quinzenais.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Em contagem decrescente...


Estou cansada... de me queixar disto e daquilo, mas nesta fase já não sei mais o que possa fazer senão reclamar! Hoje voltei a passar a noite praticamente em claro. Depois de muitas tentativas, consegui dormir um bocadinho, mas ainda não eram 5 da manhã já estava no sofá a ver televisão. Não tenho posição para estar na cama, mesmo com 3 almofadas ao meu serviço...o Tomás tem andado muito agitado, chego a ficar preocupada com tanta actividade. Cada vez mais sinto a barriga a enrijecer por uns minutos e ontem comecei a sentir pontadas no rim esquerdo, já para não falar das minhas mãos, que me doem imenso sempre que as tento fechar. São muitas queixas, mas encontro-me mesmo cansada por me sentir assim e ainda falta um mês e uns dias para ele nascer. Não quero que ele nasça antes das 38 semanas, mas quero muito que o tempo passe rápido, pois começo a desesperar.

Continuo a ter pesadelos com o parto! Agora que a hora se aproxima não consigo deixar de pensar nisso. Nunca fui muito tolerante à dor, vai ser lindo! Ainda por cima, o Tomás é um rapagão e tem um perímetro cefálico grande. Não sei se ele vai nascer de cesariana ou de parto normal, de qualquer das formas adivinham-se umas horas difíceis. Há quem me diga que se for parto normal se recupera mais rápido, mas confesso que temo muito que ele não passe e tenha de ser puxado a forceps. Depois há a episitomia...ahhrrrrrr, nem quero pensar! A cesariana, por outro lado, dá muitas dores pós-parto (será que não nos dão nenhuma medicação para as dores?). Ai, nem quero pensar nisto, até fico a transpirar!

Mudando de assunto, ontem consegui pôr o saco do Tomás pronto! Quando vi toda a tralha que tenho de levar até me ri! Só para ele foram três sacos: um saco com a primeira roupa, toalha de banho e mantinha para levar para a sala de partos; outro saco com as restantes roupinhas, toalhas, fraldas, etc; outro saco com os produtos de higiene dele! Bem, parece que vamos de férias. Só me falta comprar uma escovinha para o cabelo (sim, já vi que tem muito), pois ainda não vi uma de jeito! Arranjar as coisas dele não foi fácil, pois fiz questão de ser eu a passar a ferro as roupinhas e foi uma pistolada! É super difícil de passar e olhem que tenho um ferro novo, semi-profissional! As roupinhas são cheias de recortes, botões, etc, etc, estamos uma hora para passar meia dúzia de peças minúsculas! Mas aos poucos consegui passar tudo. Agora tenho de passar as roupinhas de cama, mantas, etc.

A minha mala ainda está vazia! Falta-me comprar uma última camisa de dormir, que não arranjo em lado nenhum, pois as que têm botões à frente são camisas à velhota e eu detesto. As que são giras, não são práticas para amamentar. Falta-me também um soutien de amamentação e mais uns produtos de higiene. Quero ver se até ao próximo fim-de-semana ponho o meu saco também pronto!

Também já montámos a caminha dele, ficou tudo tão giro! Tínhamos planeado montá-la perto do nascimento, mas o pai e os avós inspiraram-se e decidimos montá-la já, ficou um amor! Quando tiver a caminha feita ponho cá uma foto! O Tomás vai ficar no nosso quarto até fazer 1 aninho. Fico mais descansada ao tê-lo perto de mim, posso sempre ir vigiando. A Sociedade Americana de Pediatria assim o aconselha. Depois, o nosso quarto é grande e a caminha dele cabe lá perfeitamente! Desde que ficou montada, passo o dia a olhar para ela... em breve passarei o dia a olhar para ele!

Amanhã é dia de consulta e vou bombardear a médica de perguntas, ela até se vai passar! Tenho de esclarecer muita coisa em relação ao parto.

Um bom feriado para todas e muitos beijinhos

quinta-feira, 5 de junho de 2008

32 Semanas de ti!

Feto: talvez ele esteja de ponta cabeça, na posição correta do nascimento e seus pés poderão pressionar suas costelas, causando-lhe um certo desconforto (pois, pois...) . Agora está pesa 1800g aproximadamente e tem cerca de 43,6cm de comprimento. Nesta fase ele se movimenta com menos frequência, mas com um pouco mais de força do que antes (quanto à força, já deu para reparar). Sua pele já tem a pigmentação de acordo com a tendência genética.
Gestante: procure se posicionar sempre com a coluna erecta. O osso pubiano (fica em baixo dos pêlos púbicos) é composto por duas partes que estão sempre bem encaixadas, mas agora este encaixe está mais solto para melhorar a saída do bebé. Quanto ao tipo de parto, não se preocupe pois, se durante a gravidez seu médico achar que a cesária é inevitável, lhe avisará com antecedência. Se no seu caso a cesária for inevitável, seu médico definirá durante a gravidez e lhe avisará com antecedência, não se preocupe. Como toda mulher, você não está livre de um parto prematuro, por isso, procure deixar tudo em ordem, caso tenha que ir para maternidade antes da hora e não faça nenhuma viagem a partir de agora sem a autorização do seu médico, por mais curta que seja.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

O que nos espera...Gravidez ao 8º mês

Bebé:

ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO: O cérebro do bebé desenvolve novas pregas e ligações. Os ossos endurecem e a pele adquire maior grossura. Se está à espera de um menino, nesta altura os seus testículos estão a descer ao escroto, se bem que em alguns casos não terminam de fazê-lo até ao primeiro aniversário.

ENGORDANDO: O bebé vai ganhando peso e ficando com bochechas e nádegas (já está a acontecer!). Engorda cerca de 230 gramas semanais, que o colocam num peso de entre 1,8 e 2,7 quilos. A gordura armazena energia para a sua viagem pelo canal de parto. É possível que já esteja a preparar-se para a viagem orientando a cabeça para baixo (já virou!).

O QUE ESTÁ A ACONTECER: O bebé já recebe grande quantidade de luz, de modo que se habitua ao passar dos dias e noites. Tem ciclos de sono e actividade claramente definidos, complexos e sustentados, amiúde coordenados com as horas de descanso e vigília da sua mãe. Alguns estudos apontam que é nesta época que começam a aparecer os sonhos, o que no feto e o bebé se determinou chamar “sonho activo”.

APOSENTOS APERTADOS: Com mais bebé do que líquido amniótico, não fica muito espaço para mover-se no útero. A mãe nota esses alongamentos e pontapés. E inclusive pode ver esses movimentos, uma vez que o seu útero está mais fino (noto muito isto!). A actividade actual do bebé e as suas respostas perante a luz, o som e o movimento são, de certo modo, traços próprios da sua personalidade.


Mamã:

CONCEITOS ERRADOS ACERCA DO ALEITAMENTO MATERNO: Não deixe que as informações erradas a façam desistir de dar peito ao seu bebé. Eis aqui alguns mitos que se desfazem com factos:

• Mito: Uma mulher com peitos pequenos não pode dar de mamar. Realidade: O tamanho não importa para dar peito.
• Mito: Se a sua mãe (ou a sua irmã) não pode dar peito, você também não poderá. Realidade: Menos de uma em mil das mulheres se vêem incapacitadas para dar peito e a genética não tem nada a ver com isso. A maior parte dos fracassos do aleitamento materno deve-se ao facto da mulher não receber ajuda ou orientação adequada.
• Mito: Dar peito é sempre doloroso. Realidade: Ainda que dar peito possa ser incómodo no inicio, nunca deve ser doloroso. Se o for, quer dizer que o bebé não aprendeu a alimentar-se correctamente. Uma simples mudança bastará para corrigi-lo. Peça ajuda a alguém com experiência.
• Mito: É necessário endurecer os mamilos antes de dar peito. Realidade: A preparação só é útil se tiver os mamilos invertidos, quer dizer, mamilos que se metem para dentro com a estimulação. Se tiver este problema, fale com o seu médico ou com a sua parteira.

ALIMENTAR-SE CORRECTAMENTE PARA A ULTIMA ETAPA: Neste momento você e o seu bebé têm as máximas necessidades nutricionais de toda a gestação. A energia (calorias), a proteína, a vitamina C, o ácido fólico, o ferro e o cálcio que esteve a consumir todo este tempo são particularmente importantes neste troço final do desenvolvimento. Todos os dias deveria consumir:
• de cinco a nove doses de fruta e de legumes frescos (faço)• duas ou três doses de lacticínios (faço)• duas ou três doses de proteína, como carne magra ou peixe (nem sempre faço)• de seis a onze doses de alimentos integrais, como pão, cereais e arroz (faço).

COMER FORA: Procure comer saudavelmente quando comer fora de casa. Evite os estabelecimentos de comida rápida e escolha um menu equilibrado (faço). Quando isto não lhe for possível, observe as seguintes recomendações:
• Leve consigo uma sandes de pão integral com vegetais frescos e proteína (como atum, queijo, frango ou peru). • Leve também um iogurte ou uma peça de fruta da época.• Compre uma geleira portátil e um termo para manter frescos os alimentos que levar de casa. Também poderá utilizá-los depois para conservar o leite materno extraído do peito (para que o bebé o consuma quando você não puder estar perto) e os alimentos do bebé.

PREPARAR-SE PARA A MATERNIDADE: Ter um filho é o princípio de um capítulo maravilhoso da vida... e também de uma grande mudança. Pode preparar-se para este acontecimento fazendo já certos ajustes nos seus hábitos e forma de pensar. Considere estas pequenas mudanças como uma espécie de tapete de boas vindas para o recém-nascido.
• Reorganize a sua casa convenientemente. Por exemplo, colocar o berço perto da cama ajudá-la-á a começar a pensar como mãe (ainda não o fiz).
• Vá dormir quando estiver cansada (faço). É provável que antes de ficar grávida tenha feito esforços para aguentar estar acordada apesar da fadiga. No entanto, agora deverá atender aos sinais do seu corpo, tal como terá que prestar atenção aos sinais do bebé quando nascer. Se começar a fazer uma ou outra sestazinha durante o dia, ir-se-á habituando a dormir quando o bebé dormir.
• Tente aceitar estas mudanças com espírito positivo (hummm...). Por exemplo, pense que a sua redonda barriga não a faz “gorda” (pois, nada disso!), mas sim que converte o seu corpo num verdadeiro lar, acolhedor e protector para o seu bebé. Durante o parto, pense que a intensidade cada vez maior das contracções a aproxima cada vez mais do momento de abraçar o seu bebé (acho difícil pensar assim naquela hora).


LISTA DE COISAS PARA FAZER: O tempo aperta pelo que terá de começar a preparar-se para o dia do parto.
• Prepare uma mala de parto para a sua companheira com duas semanas de antecedência da data prevista (estou a tratar disso). Não se esqueça de incluir algumas coisas para si, como uma camisa, uma muda de roupa interior e alguns artigos de toucador.
• Visite o hospital para ver onde terá que estacionar e onde se realizará a admissão (vou ver se faço).
• Aprenda alguns itinerários para chegar ao hospital.
• Prepare uma lista com os números de telefone de todas as pessoas a quem quiser telefonar para dar a boa notícia. Pense que, com certeza, quando chegar o grande dia não estará para pensar nestes pormenores (está tudo no telemóvel).
• Tenha pronta a máquina fotográfica, com rolo e pilhas.
• Instale a cadeira de segurança para o automóvel.