sábado, 30 de maio de 2009

A minha paixão deste Verão!


Não resisti! Hoje fomos mesmo comprá-las! Já temos sandalitas para o Verão! Foram aprovadas pelo pediatra. Não são lindas? Vamos ver se a Geox faz jus ao nome!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Portugal: país de contrastes

Percebemos que vivemos num país muito desigual quando vamos às urgências pediátricas da CUF (5ª Conjuntivite do Tomás) e nos sai o desabafo: " Esperamos que o bom tempo se mantenha! Estamos saturados da expectoração!". Resposta da pediatra: "É engraçado mencionar isso. Aqui há dias uns clientes meus disseram que estiveram 3 semanas no Brasil (têm lá casa) e que o que mais gostaram foi da ausência de tosse, ranhocas, blá, blá, blá!". Da 1ª vez que lá fomos com o Tomás fomos vistos pela mesma médica e já nos tinha dito: "Têm de ir uns dias para o Brasil!"
OK Dra., um passeio pela Foz do Douro terá de servir! Nem todos os portugueses têm casa no Brasil...e muitos menos ganham um terço do que ganha um médico mensalmente.
Que falta nos faz o nosso pedi, bem mais "pés assentes no chão"!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

O cúmulo da barraquice!!!

Há dias o meu marido foi aos correios e assitiu a uma cena, no mínimo, lamentável, mas que ilustra bem o que o país faz com os nossos impostos.
Quando lá chegou, deparou-se com montes de pessoas com ar muito, mas muito duvidoso...era dia de pagamento do rendimento mínimo! A barraquice estava instalada e respirava-se patchouly!
Entre outros, contou-me que assistiu a uma cena em que um homem, cuja barriga era tão grande que a camisa não conseguia tapar o umbigo, pegou no dinheiro, deu umas notas à mulher e saiu porta fora a correr, sabe-se lá para fazer o quê. Outra dizia para a parceira: "Estou eu e o meu "home".Tenho 3 filhos e dão-me x por cada um!Não hei-de ficar por aqui"; a colega diz-lhe: "Você tem de se pôr a pau, senão, os 2 em casa, qualquer dia arranjam mais um!"; Resposta: "Estão aqui "homes", mas não quero saber, "PINAR" é bom! Eu gosto!". Pasmem-se!!!!
Eram todos malta jovem, com ar de venderem saúde, a contar os maços de notas! É por isso que sou anti-rendimento mínimo. Deixemo-nos de ilusões: se essas pessoas tivessem de dar algum retorno à sociedade com o seu trabalho ninguém queria esse tipo de ajuda. E ando eu a descontar para manter os vícios e promiscuidades desta gente! Que revolta!
Desculpem-me todos aqueles que realmente precisam.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Desiludida!

É assim que estou com os meus alunos do 8º ano.
Hoje na aula o tema era as profissões e quais os critérios que deverão nortear a sua escolha. A maioria avançou o "dinheiro" como critério principal. Alguns (muitos) referiram que o mais importante é ter dinheiro, porque : "-stora, com dinheiro não nos faltam mulheres, carros, viagens e isso é que é ser feliz!". Tive de me conter para não desabar. São estes cidadãos o nosso futuro? Que raio de mentalidade é esta? Será que o meu filho um dia dirá estas coisas?
Tentei em vão provar-lhes que o dinheiro não compra amor, amizade, saúde...iam contrapondo com a ideia de que o dinheiro pode comprar isso também.
Cada vez mais penso em mudar-me para o interior, onde o consumismo e o dinheiro ainda não enfestaram as pessoas...ou já??? Está por todo o lado.
O que fazer? Alguém me diz??? Recuso a conformar-me com esta situação! Não quero acreditar que um dia nada, para além do material, interessará...recuso-me.
Estou triste...

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Espinha na sopa!


Há dias apanhei um susto: estava a dar sopa de maruca ao Tomás e dou com uma espinha lá no meio. Enorme! Só pensei o que poderia acontecer ao meu pequeno se não reparo??? Fiquei a pensar nisso...muito tempo, estou ainda em choque.

Compro o peixe da Pescanova, que até é mais caro, por recomendação pediátrica, na expectativa de ter menos espinhas e, afinal, vai lá sempre alguma coisa, o que até é normal! Costumo esmagar o peixe num prato em separado, vejo aquilo à lupa e só depois junto ao resto dos ingredientes, mas lá está, passa sempre algo! Por isso mamãs, muito cuidado!!! Há que ver e rever e estar atentas!

Beijinhos

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Tenho 10 meses!

O Tomás completou 10 meses!!!
Desta vez foi o pai que o levou à consulta. O diagnóstico contínua excelente. O pedi fica sempre impressionado com o desenvolvimento do petiz. Assim, aos 10 meses o Tomás:

- Pesa 11 kg. (percentil 75);
- Mede 78 cm (percentil 95);
- Calça 0 tamanho 19 (ou 20, depende do modelo);
- Está um comilão! Marcha tudo;
- Adora pontapear a bola;
- Tem um fascínio especial por balões;
- Dorme mais horas seguidas durante a noite;
- Sorri e lança-se a nós quando vamos buscá-lo à escola;
- E não quer largar-nos quando o vamos deixar (mas não faz birra!);
- Gosta de caminhar, mas ainda tem medo de nos largar a mão;
- "Mamã" é a palavra que mais diz;
- Adora passear (é notório);
- Faz gracinhas!

Continuas lindo e espertalhão filhote! E daqui a nada tens um ano e eu nem acredito!
Adoramos-te!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Bodas de flores e frutos



4 anos nos separam do dia em que unimos aos nossas vidas para sempre...

Numa altura em que os nossos votos fazem mais sentido do que outrora quero dizer-te que continuas a ser o meu poema...mas quero dedicar-te um outro, que podia ser a nossa história em 1ª pessoa...

Obrigada por teres esperado...por me amares com todas as minhas imperfeições... por dares sentido ao desconcerto...por seres o meu porto de abrigo... e por teres sido fiel à promessa...de guardar um lugar para mim no teu coração.



video

terça-feira, 12 de maio de 2009

Ser mulher nos nossos dias...


...não é nada fácil!


Ontem fui ao cabeleireiro e sempre que lá vou ponho as minhas leituras do mundo cor-de-rosa em dia. Sim, porque desperdiçar dinheiro para saber da vida dos outros parece-me rídiculo. A história é sempre a mesma; ou é a celulite das tias, a infedilidade do craque, a plástica das bimbas ou a casa das tétés, pipis, carminhos, tequinhas, blá, blá, blá. Todas produzidas, arranjadas, cuidadas, nos seus mundos cor-de-rosa e cheias de frous-frous...e lemos aquilo e pensámos o que é que aquela gente interessa a alguém! Mostram as casas, as férias, a plástica nova e todas pensámos que assim qualquer um é bem sucedido...e tentamos, no meio daquilo tudo, estabelecer paralelismos com a vida quotidiana do cidadão comum, que corre de um lado para o outro no cumprimento das mil tarefas que tem para realizar e que conta todos os tostões!

Depois há as revistas femininas que, artigo sim artigo sim, deparamo-nos com títulos: "perca peso; como emagrecer; manual de emagrecimento" ou então "sexo; seja sexy; como ser uma bomba sexual"...e eu penso: mas o que é isto???' Será que nos deixamos chegar a este ponto, em que somos rotuladas de objecto de fruição? Somos gente ou bibelots?

Acho que hoje em dia caímos num hiato de valores. Só é valorizada a imagem e o sexappeal. Ninguém quer saber das nossas ideias, o mais importante é ter um corpo bonito, uma cara laroca e deixar o ordenado num shopping nearby, só para nos enfeitarmos para o desfile de vaidades em que se tornou a nossa sociedade. Que pressão para a beleza! Estou cansada. Acho que as mulheres se permitiram a este papel ridículo. Somos as primeiras a criticamo-nos mutuamente. Jogamos este jogo que nos desgasta porque não queremos sentir-nos excluídas. se não nos encaixamos no padrão sofremos imenso, sentimos sempre os efeitos da rejeição. Será que só eu penso assim?

Como professora e mãe tudo isto me preocupa. Como será a geração do meu filho? Como educá-lo para os valores se mal sai de casa é bombardeado com este tipo de mentalidade? Ainda desceremos mais baixo?

Para a próxima não leio revista nenhuma. Será a minha forma de protesto!

Beijinhos

segunda-feira, 11 de maio de 2009

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Nos últimos dias...

...muita coisa aconteceu.

1º Perdi uma avó. Ainda que não fossemos próximas e ela não acompanhasse de perto a minha vida, é sempre muito mau ver alguém da família partir. Custou-me saber que o meu pai estava a sofrer. O corre-corre para o hospital nos últimos dias da sua vida desgastaram-no muito e o dia do funeral foi pesado. Mas está a recuperar, a vida tem de continuar ainda que mais pobre. O mais estranho de tudo foi que no dia do funeral não parava de pensar no dia em que também partirei...como se sentirá o meu filho? Depois de sermos mães tudo muda de perspectiva. A minha avó só tinha 72 anos e o cancro roubou-lhe um final de vida longo e sereno. A nossa estada na terra é mesmo efémera, temos de aproveitar todos os instantes. Como diz o anúncio "estamos aqui para sermos felizes", não nos podemos esquecer disso, ainda que esses pensamentos andem bem distantes de mim no momento.

2º Conseguimos finalmente passar um fim-de-semana prolongado fora de casa. Claro que antes da viagem fomos ao pediatra porque o Tomás estava cheio de tosse e com a 4ª Conjuntivite num mês. Mas tivemos o ok da pediatra da CUF e lá fomos rumo à capital. Estivemos com a família paterna, comemoramos o 3º aniversário do primo Salvador e foram 3 dias de passeio, de visitas e de muita animação. O pequeno só queria andar em pé e brincadeira. O Tomás ainda anda com ranhocas, mas já está melhor. E soube tão bem...até tinha saudades de Lisboa (uma portuense portista com saudades de Lisboa??? Mau, mau...:-)




3º Foi o meu 1º dia da mãe. Não sou muito de celebrar estas datas com euforia. Acho que só existem para animar o comércio e elevar o consumismo. Confesso, contudo, que gostei de saber que era o dia da mãe e que eu já pertencia à classe. O meu pimpolho deu-me um presente pintado com os seus próprios dedinhos. Gostei tanto! Digam lá se não é belo vaso?! E este a mãe não mata porque não é preciso regar! Vou guardar na caixinha das recordações como todo o meu amor!