quarta-feira, 21 de maio de 2008

Cansada, dorida e assustada


Pois é, com o aproximar do final da gravidez começaram a surgir os medos e a aumentar as maleitas.

Esta noite quase não dormi e o pouco tempo que consegui pregar o olho foi para ter um pesadelo, no qual me rebentaram as águas e eu nem sequer conseguia ligar à médica para saber o que fazer! Acordei aflita, a pensar que nada de mal poderá acontecer ao meu filho... não consegui dormir mais. Não tinha posição para estar na cama e, ao fim de 3 horas e de muitos movimentos à mistura, levantei-me e fui ver televisão para o sofá.

Até ao momento, raramente pensava no parto, mas agora não faço outra coisa. Tenho tanto medo...medo das complicações, das dores, de que algo não esteja bem com o bebé, de que não chore na hora do nascimento, etc, etc. Ando a ficar muito stressada! Se calhar ando assim porque ele ainda não a volta e andei a ler umas coisas sobre isso na net e fiquei assustada, pois pode ser indicador de problemas musculares e outros. Não deixei de pensar nisso! Sei que ele ainda pode dar, ou até é possível que, entretanto, tenha dado...não sei, ando stressada e ansiosa e não vejo a hora da próxima eco, que será no final da próxima semana.

O cansaço ainda tem agravado mais as minhas preocupações. Ontem, enquanto lia um texto à minha mãe, tinha de parar quase a cada palavra, pois não conseguia respirar! Já para não falar que o simples facto de lavar a louça do pequeno-almoço me deixa derreada! Não compreendo porque estou assim, fui sempre super activa e mulher de fazer "n" coisas ao mesmo tempo. Será que a gravidez consegue puxar assim tanto por mim? Agora pareço uma velhinha de 90 anos e estou seriamente preocupada. O que me vale é o auxílio do meu marido e dos meus pais, senão estava tramada!

A barriga também já começa a pesar, apesar de não ser muito grande para o tempo. O Tomás está grande e o espaço não deve ser muito lá dentro e, por isso, sinto muitas dores na zona do diafragma, como se tivesse pisado, e nas minhas costas, que jamais serão as mesmas, temo. Já para não falar que acordo com as mãos super inchadas e mal consigo dobrá-las! Depois, quando me levanto, passa.

Isto não só lamentações, são mais singularidades de uma mulher grávida à beira de ataque de nervos. Só quero que o tempo passe, para poder sair de casa, apanhar ar e ver-me livre desta fase! Não vou ser hipócrita e dizer que adoro estar grávida, só porque isso seria o mais natural a dizer. Claro que há coisas de que gosto em estar grávida, mas o balanço é mais negativo do que positivo...a coisa que mais quero é ser mãe e ter o meu bebé tão desejado nos braços, mas dispensava bem o cansaço, o peso, as noites mal dormidas, as dores, as preocupações, o stress desta condição. A única coisa que me dá ânimo é sentir o meu bebé mexer, todo animado, e saber que 80% do caminho já foi percorrido! Tudo valerá a pena, quando vir o meu filho pela primeira vez...

Beijinhos

6 comentários:

Cláudia disse...

Concordo com o teu último parágrafo! O melhor de tudo vai ser termos os nosos bebés nos braços...
Beijinhos!

ana disse...

ÂNIMO, RAPARIGA ! Está tudo bem com o bébé! claro que está!Ele mexe-se bastante e tem plena vitalidade, não é assim? Os maus pensamentos aparecem ,naturalmente, pois já amamos infinitamente alguem que ainda não conhecemos e a única coisa que fazemos é protege-lo!
As maleitas vêm e continuam mas...o momento aproxima-se ... e é diferente e único para cada gravidez! Não leias mais nada na net porque TUDO vai correr BEM !
O Simão pede sempre para ver a tua barriga! beijinhos de todos para todos !

fernanda disse...

Não gostei nada dessa falta desse desânimo. Só não te bato porque tenho peninha do Tomás.....
Faça o favor de se por bem disposta e cheia de vontade para enfrentar a fase final. Tudo vale a pena para obter o "produto final"!!
Sinceramente também nunca apreciei muito estar grávida, no entanto nunca deixei de fazer a aminha vida normalmente, pois tudo correu muito bem,mas compreendo muito bem que já deves estar saturada de estar em casa.
Já falta pouco. Está quase, quase.
Muita coragem e mostra lá a grande mulher que há em ti.
Mesmo com essas maleitas, és a grávida mais gira à face da terra.O Tomás já está babado com a sua mamã.
Vai tudo correr bem.
Beijinho muiiiiiito grande

andreia disse...

Pois é mama , como eu te entendo...a gravidez da Joana para mim foi "canja"até ao fim , conceguia fazer tudo e andava mesmo bem ... Desta vez só estou com 20 semanas e ja estou como tu...dores nas costas , cançasso , stress por nao poder fazer as coisas com a vlocidade que eu gosto , enfim...

Mas mama quanto ao parto por favor nao penses tanto nisso , ver+as que será mais facil se simplesmente pensares que vais ver o rostinho da tua sementinha ...


Beijinhos cheios de força

susana disse...

Olá borboleta,
o fim da gravidez é mesmo assim,
temos dias em que não conseguimos dormir, pensamos só em disporates, e a barriga pesa mesmo.
Pensar no parto não vale mesmo a pena, tudo vai acontecer naturalmente, de uma forma ou de outra, não está tudo nas nossas mãos... mas temos de ter sempre pensamentos positivos, e na hora sermos fortes para ajudar os nossos filhos a nascer.
Vais fazer preparação para o parto?
É óptimo! Tiramos imensos "macacos" da cabeça, apesar de já ter tido com o vasco, é sempre bom recordar, além da teoria existe a prática, que nos ajuda a relaxar, a fazer alguns exercicios respiratórios e posturas.
Beijoca grande

Silvia disse...

Acho que todas passámos pelo mesmo mais cedo ou mais tarde,as inseguras e os pesadelos.
Força está quase. é isso mesmo temos que pensar é no que se destina isto tudo: ter os nossos bebés lindos nos braços.
Beijinhos.