sábado, 12 de abril de 2008

Revisitando as memórias do dia que mudou a minha vida


Nunca me irei esquecer da tarde de quarta-feira, dia 21 de Novembro de 2007!

Eram 5 horas da tarde...olhei o meu relógio, estava na hora de sair daquela reunião de Departamento, até porque tinha quase 200 km de viagem pela frente para ir dar aulas na outra escola. A reunião estava praticamente acabada, pedi licença ao meu coordenador (um querido) e saí. Enquanto percorria os corredores da escola até ao estacionamento, o meu coração batia descompassado. No fundo, já sabia que estavas dentro de mim e que o telefonema que estava prestes a fazer trar-me-ia muita alegria. Entrei no carro e marquei o número. O telemóvel deve ter tocado umas 3 vezes, mas aqueles segundos pareceram-me uma eternidade. Atenderam, finalmente. A voz cândida do outro lado pediu-me o número do exame e, muito euforicamente, disse que me passaria a chamada para a doutora. Mais uma espera, mais pensamentos, mais "será?", "estará tudo bem?". A conversa foi breve: perguntou-me quantos dias tinha de atraso (naquele momento pensei que o resultado tivesse sido negativo), respondi "Três!". Serenamente disse-me: "O resultado do seu exame é positivo." Perguntei-lhe se tinha certeza, se não havia qualquer engano. Voltou a confirmar, "é positivo!". Agradeci-lhe e desliguei. Durante uns minutos fiquei ali parada, no estacionamento da minha escola, a agradecer a Deus e a pensar "Não acredito, vou ser mãe!". O meu coração parecia que ia explodir. E assim permaneci mais algum tempo, até que liguei ao pai, que também aguardava pelo resultado. Mal ele atendeu, informei-o que já sabia do resultado. Ele respondeu com um "E então?". "Positivo!". O comentário que se seguiu deixou-me um pouco triste porque somente me disse "Está bem.". Não era isso que eu queria ouvir, mas depois compreendi que estava numa reunião com 20 pessoas à frente dele e não podia sair dali aos saltos! Mas logo ali tu foste mais importante, pois não havia espaço, naquele momento, para outros sentimentos senão o meu amor por ti. Consegui pôr, finalmente, o carro a trabalhar. Ao fim de 3 minutos o pai manda-me uma mensagem bonita e pergunta-me se eu achava que íamos ter uma menina ou um menino. Não lhe respondi e, como tal, ligou-me. Percebi o quanto ele estava feliz e emocionado, pois foste sempre um filho muito desejado. Ainda estava em estado de choque, andávamos nos treinos e finalmente estava a acontecer. Aproveitei a pausa e mandei uma mensagem ao teu padrinho e a uma amiga especial. Ambos me ligaram. O padrinho estava mesmo contente e disse-me logo que ias ser um menino, foi um pressentimento acertado.

Passados estes momentos iniciais, dei novamente início à minha viagem. Nem me dei conta do tempo, nem dos quilómetros. No meu pensamento só havia lugar para ti, que estavas plantado e a começar a crescer dentro de mim. As aulas daquela noite passaram num flash. Tive atenção redobrada a fazer o trajecto, a cada solavanco colocava a minha mão na barriga, num instinto involuntário de te proteger. É inerente à condição de mãe e surge instantaneamente.

O regresso a casa pareceu-me infinito, pois tinha combinado com o pai irmos jantar a casa dos avós para lhes dar a notícia. Eram 23h15. O pai veio abrir-me a porta e ,mal me viu ,abraçou-me forte. Estava tão feliz...tive vontade de chorar. Ficámos uns segundos assim. Sentei-me e comecei a jantar. Nunca me vou esquecer do que jantei naquele noite: costeletão de vitela com batata frita. Enquanto comia pensava numa maneira de dizer aos avós até que, muito naturalmente, disse-lhes: "Deixem-me comer esta comidinha à vontade, porque nos próximos 8 meses não posso abusar!". A minha mãe disse logo: "Porquê? Estás grávida?" e eu assenti que sim. A avó ainda disse: "A sério? Ai que giro!". Ficaram os dois muito felizes, mas um pouco em estado de choque, sem grandes euforias, ainda que saiba que a forma de eles reagirem é essa mesmo. O pai apontou um charuto ao avô e fiquei logo mal disposta com o cheiro :-)!Sei que quase não dormiram toda a noite a falarem de ti e de nós!

Regressámos a casa e dormimos abraçadinhos.

No dia seguinte parecia que tinha sido um sonho, mas não, eras bem real. Tinha vontade de espalhar por toda a gente que vinhas a caminho, mas o pai aconselhou-me contenção e não contamos a mais ninguém.

No sábado seguinte, os avós prepararam um jantar especial para comemorar a tua chegada e para darmos a novidade à avozinha da mãe, que já tem 84 anos. Ficou tão contente e foi uma noite que recordo com muita ternura e que, de igual modo, jamais esquecerei.

Três dias depois começaram os sustos e as angustias que durante muito tempo e, de certa forma, ainda agora ensombram a nossa alegria. Mas tu foste um lutador. Agarraste-te à vida e agora está aqui comigo! Ainda não nasceste e já tenho tanto orgulho em ti, meu amor! Não sei como vivi sem ti até hoje...faltam três mesinhos para te ter nos braços, três meses para te ver, três meses para que os nossos olhos se toquem, três meses para te dizer que, naquele dia frio de Novembro, comecei verdadeiramente a viver!

10 comentários:

...Carina & Pedro... disse...

Não existe nada melhor do que descobrir que dentro de nós está um fruto do amor, de duas pessoas que se amam. Vais ver que estes 3 meses passam num instante.
Muitas Felicidades!
Beijos grandes.
Carina&Pedro&Martim

Silvia disse...

É mesmo uma emoção única ter o nosso bebé a crescer dentro de nos. Temos que aproveitar bem porque o tempo passa a correr.
Beijinhos.

Sonia&Mi disse...

Estou em lágrimas, que descrição tocante e linda.

Beijinho grande e emocionado.

Rute Santos disse...

Ou é da gravidez, ou a tua descrição está perfeitamente bonita :)  Adorei, nota-se de longe esse amor enorme de mãe. Mil beijinhos :)

Anónimo disse...

Olá querida mamã, que relato lindo que aqui fizeste, adorei!Seti emoção e felicidade nas tuas palavras, senti o amor de mãe, incondicional, inconfundível e infinito!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

tixa disse...

Minha querida fizeste-me recordar o dis 29/11... estou sem palavras..
Mas daqui a 3 meses vamos ter os nossos meninos nos braços...
Um bj enorme nosso

Cláudia disse...

Que emoção... Novembro de 2007 também ficará sempre na minha memória.
Beijinhos!

A Loja da Rosinha disse...

Adorei ler este post, Parabéns.

Vim espreitar e dizer que a Rosinha faria muito gosto em ter a sua visita.
alojadarosinha.blogspot.com

Beijinhos floridos da Ursa Rosinha

E mais uma vez muitos parabéns.

vida disse...

linda!!! e já só faltam 3 meses . . .!!! para ti e para mim tb!!!!um grande beijinho!

www.77yum.com disse...

a片貼圖區
080視訊聊天室
免費a片
免費a片下載無碼
色a片下載
全球華人視訊網
視訊聊天室
免費a片AV女優
a片女星